sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

EUA admitem mortos civis em raides contra Daesh na Síria

O Pentágono disse na terça-feira que lançou vários raides aéreos contra as forças do grupo radical Estado Islâmico na Síria nos últimos dias e admitiu que alguns "poderão ter resultado na morte de civis".

Os raides tiveram lugar nos dias 07, 10 e 12 de setembro, de acordo com um comunicado do comando militar norte-americano no Médio Oriente (CENTCOM).

Não foram dadas informações sobre o número de mortos ou feridos.

A 10 setembro, "perto de Ar Raqqah, na Síria, um ataque contra um alvo do Estado Islâmico pode ter resultado na morte de civis perto do local" onde ocorreu o bombardeamento, informou o CENTCOM.

A 07 de setembro, durante um bombardeamento perto de Dayz Az Zawr, na Síria, contra um alvo do Estado Islâmico, "o que parece ser um veículo não militar entrou na área visada depois de o ataque ter sido lançado pelo aparelho em voo", disse o CENTCOM.

Um incidente que parece ter-se repetido a 12 de setembro, desta vez perto da cidade de Al-Chaddadeh, na província de Hassake (nordeste), acrescentou, sem mais detalhes.

E a 10 de setembro, um ataque contra o Estado Islâmico nos arredores de Raqa, reduto do grupo 'jihadista' na Síria, "pode ter resultado na morte de civis perto do local", informou.

Os Estados Unidos lideram uma coligação internacional contra o Estado Islâmico há dois anos na Síria e no Iraque.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47