sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Documentos descobertos na Líbia revelam dotes do Daesh a noivas

Sirte, Líbia

© Ismail Zetouni / Reuters

As forças pró-governamentais que combatem o Daesh na Líbia descobriram documentos que revelam que o grupo extremista oferece dotes fora do comum às suas noivas, incluindo metralhadoras e cintos de explosivos.

As forças aliadas do Governo de Unidade Nacional da Líbia descobriram os arquivos à medida que foram reconquistando o controlo de vários locais, incluindo de vários edifícios, na zona costeira de Sirte.

Os documentos pertenciam ao Departamento Judicial e de Queixas do grupo extremista e foram publicados na página do Facebook das forças pró-governamentais e incluem contratos de casamento e decisões de divórcio, mas não fazem referência a nomes reais e a informações pessoais.

Por exemplo, a 31 de novembro de 2015, Abu Mansour, um tunisino nascido em 1977, casou com uma nigeriana de nome Miriam, na presença de testemunhas sudanesas e malianas.

Ao contrário das normas islâmicas, Abu Mansour não pagou um dote, mas prometeu pagar uma indemnização, que era um cinto de explosivos, caso viesse a morrer ou caso o casamento acabasse.

A Fátima, da Nigéria, foi prometida uma espingarda de assalto Kalashnikov em caso de divórcio ou se o seu marido, Mali Abu Said, morresse.

O Daesh assumiu o controlo de Sirte em junho de 2015 e impôs um reino de terror, que incluía execuções em praça pública.

Os extremistas patrulhavam a cidade de Sirte para garantir que os homens cumpriam com os horários das rezas e que as mulheres não se aventuravam sozinhas nas ruas.

Com Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.