sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh confirma morte de ministro da Informação

O grupo autoproclamado Estado Islâmico (EI) confirmou esta segunda-feira a morte do seu "ministro da Informação", Wa'il Adil Hasan Salman al-Fayad, que o Pentágono já tinha anunciado em setembro.

Num comunicado, o EI confirma o "mártir" d'Abu Mohamed el-Furqan, utilizando assim o seu nome de guerra.

O homem é apresentado como o "emir" do grupo responsável pelos meios de comunicação social, sem precisar nem as circunstâncias nem o local ou a data da sua morte.

O ministro da Defesa norte-americano anunciara que al-Fayad tinha sido morto num bombardeamento aéreo da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, a 7 de setembro, perto de Raqqa, na Síria.

De acordo com o porta-voz do Pentágono, Peter Cook, o alto responsável do EI tinha "supervisionado" a produção de vídeos exibindo torturas e execuções, amplamente difundidos pelos jihadistas nas redes sociais.

O homem era um "colaborador próximo" do número dois do grupo jihadista, Abu Mohamed al-Adnani, morto num ataque da coligação a 30 de agosto, e era igualmente um "membro importante" da direção da EI, a 'shura', de acordo com o porta-voz.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24