sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh confirma morte de ministro da Informação

O grupo autoproclamado Estado Islâmico (EI) confirmou esta segunda-feira a morte do seu "ministro da Informação", Wa'il Adil Hasan Salman al-Fayad, que o Pentágono já tinha anunciado em setembro.

Num comunicado, o EI confirma o "mártir" d'Abu Mohamed el-Furqan, utilizando assim o seu nome de guerra.

O homem é apresentado como o "emir" do grupo responsável pelos meios de comunicação social, sem precisar nem as circunstâncias nem o local ou a data da sua morte.

O ministro da Defesa norte-americano anunciara que al-Fayad tinha sido morto num bombardeamento aéreo da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, a 7 de setembro, perto de Raqqa, na Síria.

De acordo com o porta-voz do Pentágono, Peter Cook, o alto responsável do EI tinha "supervisionado" a produção de vídeos exibindo torturas e execuções, amplamente difundidos pelos jihadistas nas redes sociais.

O homem era um "colaborador próximo" do número dois do grupo jihadista, Abu Mohamed al-Adnani, morto num ataque da coligação a 30 de agosto, e era igualmente um "membro importante" da direção da EI, a 'shura', de acordo com o porta-voz.

Lusa

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.