sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Escudos humanos em Mossul

© Thaier Al-Sudani / Reuters

A denúncia é feita pelos EUA e corroborada por habitantes da cidade iraquiana: o Daesh está a usar civis como escudos humanos contra a ofensiva das forças iraquianas e curdas.

De acordo com a Reuters, vários habitantes de Mossul contatados por telefone confirmam a estratégia do autoproclamado Estado Islâmico em resposta à operação para reconquistar a cidade.

Há ainda indicação de que o líder do grupo terrorista islâmico ainda esteja em Mossul.

Os Estados Unidos vieram dizer entretanto que acreditam que o Daesh use armas nucleares para fazer frente à ofensiva, uma vez que têm recolhido várias vezes do terreno provas de testes.

Esta madrugada foram divulgadas imagens de satélite do local dos combates. As forças iraquianas e curdas acreditam ter tomado cerca de 20 aldeias até agora.

Ao mesmo tempo, as organizações humanitárias internacionais tentam preparar-se para uma eventual fuga de refugiados. O relato de Henrique Cymerman, correspondente da SIC no Médio Oriente:

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.