sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Mais de 70 civis mortos em ataques aéreos turcos contra o Daesh

Ataques aéreos da Turquia contra o grupo extremista Daesh no norte da Síria mataram 72 civis na quinta-feira, 21 dos quais crianças, disse hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Os raides da aviação turca, que apoia rebeldes sírios no terreno, tiveram como alvo a cidade de al-Bab, na província de Alepo.

Para além dos civis, na quinta-feira, o observatório (uma organização não-governamental) tinha dito que pelo menos 61 pessoas morreram desde quarta-feira em combates entre o Daesh e rebeldes apoiados pelos turcos em al-Bab.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, dez soldados turcos e 32 combatentes sírios que participavam na ofensiva "Escudo do Eufrates" contra o Daesh em al-Bab morreram. Já o Daesh registou 19 vítimas mortais.

Fontes militares citadas pela estação turca NTV anunciaram na quarta-feira que 14 militares da Turquia morreram e outros 33 ficaram feridos em vários ataques do Daesh perto de al-Bab.

Os rebeldes sírios, apoiados por aviões e carros de combate turcos, lançaram uma ofensiva na quarta-feira na periferia de al-Bab.

A 10 de dezembro, as fações sírias anunciaram o começo do ataque para "libertar" al-Bab.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.