sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Bastião do Daesh perto de Raqa foi palco de violentos combates

(Arquivo)

© Rodi Said / Reuters

Violentos combates decorreram esta quarta-feira entre forças que lutam contra os jihadistas e combatentes do Daesh a 20 quilómetros de Raqa, principal bastião daquele grupo radical na Síria, segundo um correspondente da agência AFP.

Desde que foi anunciada, no sábado passado, uma nova fase na ofensiva para conquistar a cidade, as Forças Democráticas Sírias, uma aliança de combatentes árabes e curdos apoiada pela coligação militar internacional liderada pelos Estados Unidos, tentam quebrar as defesas do Daesh a norte e nordeste de Raqa.

O correspondente da AFP em Bir Fawwaz, a 20 quilómetros de Raqa, deu conta de combates durante todo o dia e de disparos contra as posições do grupo 'jihadista' na aldeia vizinha de Maayzila.

"Estão a ser travados duros combates desde hoje de manhã. Muitos combatentes do Daesh estão entrincheirados em Maayzila", indicou um comandante no terreno, Ararat Kojer.

Desde o lançamento desta nova ofensiva, as Forças Democráticas assumiram o controlo de 12 aldeias da região.

"O avanço tem sido lento, dado que o Daesh oferece forte resistência e minou os arredores de várias povoações", disse Rami Abdel Rahmane, diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A ofensiva para conquistar Raqa foi lançada a 06 de novembro do ano passado.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.