sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleitores do Podemos e do PP mais decididos quanto a possíveis acordos

As eleições espanholas do próximo domingo vão culminar em acordos entre os partidos, por falta de maioria absoluta, e os eleitores do Podemos e do PP são os mais convictos quanto a eventuais parceiros: PSOE e Ciudadanos.

Pablo Iglesias, líder do Podemos.

Pablo Iglesias, líder do Podemos.

© Heino Kalis / Reuters

De acordo com uma sondagem da Sigma Dos para o diário El Mundo, na votação do próximo domingo o PP (de Mariano Rajoy) poderá obter entre 114 e 119 deputados (27,2% dos votos).

Este resultado (muito longe da maioria absoluta, que se atinge aos 176 deputados) obriga Rajoy a fazer acordos pós eleitorais para o governo e para a sua investidura (o presidente do Governo é eleito pelos deputados após o parlamento ser constituído).

Os três partidos seguintes - PSOE, Ciudadanos e Podemos - surgem separados por apenas dois pontos percentuais. Os socialistas de Pedro Sánchez registam 20,3% das intenções de voto (entre 76 e 81 deputados), enquanto o estreante Ciudadanos, de Albert Rivera, surge logo a seguir, com 19,6% (entre 62 e 69 deputados).

No entanto, o C's regista uma descida de 3,4 pontos percentuais face à mesma sondagem de Novembro. Em sentido contrário - ou seja, em recuperação - está o Podemos de Pablo Iglesias. A formação da cor violeta regista agora 18,4% das intenções de voto (o suficiente para 56 a 60 deputados, contando com os movimentos En Comú Podem, En Marea e Compromís-Podemos).

Com este cenário, o jornal perguntou aos inquiridos "Que coligação de governo prefere?".

Entre os votantes do PP, 72,3% preferem um acordo com o Ciudadanos de Albert Rivera (centro-direita). Já entre os votantes do Ciudadanos apenas 52,6% escolheriam o PP.

Quanto à possibilidade de uma coligação à esquerda, os votantes do Podemos estão mais decididos a apoiar o PSOE do que o contrário. Entre os apoiantes de Pablo Iglesias, 72,4% vêm com bons olhos uma união com os socialistas, mas apenas 37,7% dos militantes e apoiantes de Pedro Sánchez defendem esse solução. Pelo contrário, 34,5% defendem um acordo, mas com o centro-direita do Ciudadanos.

Quanto à sempre falada "grande coligação" entre PP e PSOE, quase ninguém a defende (9,1% dos apoiantes do PP e 6,7% entre os do PSOE).

O jornal também perguntou sobre se os votantes achariam bem que o Ciudadanos pedisse o afastamento de Mariano Rajoy como "moeda de troca" para que o partido apoiasse o PP num futuro governo.

Cerca de 46% dos apoiantes do PP responderam "sim", contra os 68,1% dos votantes do Ciudadanos.

A sondagem da Sigma Dos - que incluiu 8.350 entrevistas feitas entre 1 e 9 de dezembro - tem uma margem de erro de 1,3% e um nível de confiança de 95,5%.

Lusa

  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52