sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleitores do Podemos e do PP mais decididos quanto a possíveis acordos

As eleições espanholas do próximo domingo vão culminar em acordos entre os partidos, por falta de maioria absoluta, e os eleitores do Podemos e do PP são os mais convictos quanto a eventuais parceiros: PSOE e Ciudadanos.

Pablo Iglesias, líder do Podemos.

Pablo Iglesias, líder do Podemos.

© Heino Kalis / Reuters

De acordo com uma sondagem da Sigma Dos para o diário El Mundo, na votação do próximo domingo o PP (de Mariano Rajoy) poderá obter entre 114 e 119 deputados (27,2% dos votos).

Este resultado (muito longe da maioria absoluta, que se atinge aos 176 deputados) obriga Rajoy a fazer acordos pós eleitorais para o governo e para a sua investidura (o presidente do Governo é eleito pelos deputados após o parlamento ser constituído).

Os três partidos seguintes - PSOE, Ciudadanos e Podemos - surgem separados por apenas dois pontos percentuais. Os socialistas de Pedro Sánchez registam 20,3% das intenções de voto (entre 76 e 81 deputados), enquanto o estreante Ciudadanos, de Albert Rivera, surge logo a seguir, com 19,6% (entre 62 e 69 deputados).

No entanto, o C's regista uma descida de 3,4 pontos percentuais face à mesma sondagem de Novembro. Em sentido contrário - ou seja, em recuperação - está o Podemos de Pablo Iglesias. A formação da cor violeta regista agora 18,4% das intenções de voto (o suficiente para 56 a 60 deputados, contando com os movimentos En Comú Podem, En Marea e Compromís-Podemos).

Com este cenário, o jornal perguntou aos inquiridos "Que coligação de governo prefere?".

Entre os votantes do PP, 72,3% preferem um acordo com o Ciudadanos de Albert Rivera (centro-direita). Já entre os votantes do Ciudadanos apenas 52,6% escolheriam o PP.

Quanto à possibilidade de uma coligação à esquerda, os votantes do Podemos estão mais decididos a apoiar o PSOE do que o contrário. Entre os apoiantes de Pablo Iglesias, 72,4% vêm com bons olhos uma união com os socialistas, mas apenas 37,7% dos militantes e apoiantes de Pedro Sánchez defendem esse solução. Pelo contrário, 34,5% defendem um acordo, mas com o centro-direita do Ciudadanos.

Quanto à sempre falada "grande coligação" entre PP e PSOE, quase ninguém a defende (9,1% dos apoiantes do PP e 6,7% entre os do PSOE).

O jornal também perguntou sobre se os votantes achariam bem que o Ciudadanos pedisse o afastamento de Mariano Rajoy como "moeda de troca" para que o partido apoiasse o PP num futuro governo.

Cerca de 46% dos apoiantes do PP responderam "sim", contra os 68,1% dos votantes do Ciudadanos.

A sondagem da Sigma Dos - que incluiu 8.350 entrevistas feitas entre 1 e 9 de dezembro - tem uma margem de erro de 1,3% e um nível de confiança de 95,5%.

Lusa