sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Espanha vai a votos para escolher um novo Goveno

Mais de 36,5 milhões de eleitores vão hoje às urnas para escolher um novo Governo em Espanha, umas eleições das quais sairá a necessidade de acordos pós-eleitorais para formação do executivo, ou seja, o fim do bipartidismo.

© Andrea Comas / Reuters

Na votação, que decorre entre as 9:00 e as 20:00 locais (menos uma hora em Lisboa), os espanhóis vão eleger os 350 deputados do novo parlamento (Congresso dos Deputados) em 52 circunscrições. Serão depois estes a escolher o presidente do Governo, que até ao momento em Espanha sempre saiu da força mais votada.

Numa primeira votação no parlamento para presidente do Governo é necessária uma maioria absoluta, mas na seguinte basta uma maioria simples.

No entanto, ao contrário de eleições gerais anteriores, a força mais votada (todas as sondagens indicam que deverá ser o PP de Mariano Rajoy, atual líder do executivo) não deverá conseguir nem uma maioria absoluta, nem uma maioria suficiente para fazer um acordo com pequenos partidos regionais ou nacionalistas.

Pelo contrário, precisará de fazer um acordo com um ou mais dos outros três partidos mais fortes: o PSOE de Pedro Sánchez, e as novas formações, o Ciudadanos de Albert Rivera e o Podemos de Pablo Iglesias.

Ao não conseguir uma maioria suficiente, o vencedor também poderá ficar exposto a um acordo dos outros três ou mais partidos, colocando no Palácio da Moncloa (sede do Governo) o líder de uma força que não tenha sido a mais votada.

A esse cenário - que os dirigentes políticos em Espanha apelidaram de "solução à portuguesa" - há que juntar um outro: que um ou outro partido condicione o seu apoio ao afastamento dos atuais líderes dos partidos tradicionais, Rajoy ou Sánchez.

Independentemente dos cenários admitidos pelos vários candidatos em campanha, os espanhóis estão convencidos de que as negociações entre os partidos poderão ser longas e duras e até mesmo durar dois meses.

A campanha para as "gerais" espanholas ficou marcada por debates agressivos na televisão (debates "a quatro" sem Mariano Rajoy e um cara-a-cara entre Rajoy e Sánchez que culminou em insultos) e mesmo uma agressão a murro ao presidente do Governo, numa arruada em Pontevedra (Galiza).

As eleições de hoje são também as primeiras que se realizam com Espanha num grau de alerta 4 (o penúltimo antes do mais alto, o 5) de ameaça terrorista. Assim, 91.700 agentes da autoridade estão mobilizados para o dia eleitoral (28.803 polícias, 44.221 militares da Guardia Civil, agentes das polícias autonómicas e 13.000 polícias municipais e efetivos da Proteção Civil).

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Portugueses passam mais de oito horas por semana ao volante
    0:59

    País

    Os portugueses gastam, em média, oito horas em deslocações durante a semana. Um estudo do Observatório Europeu da Mobilidade, divulgado hoje, diz ainda que a grande maioria prefere o automóvel como meio de transporte. Entre os países europeus, Portugal é líder na utilização do carro para deslocação para o trabalho.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • PCP abre debate quizenal com assuntos laborais e sociais

    País

    Um dia depois da sessão solene do 25 de Abril, os deputados regressam hoje ao parlamento para mais um debate quinzenal com o primeiro-ministro, que será seguido por uma discussão sobre o Conselho Europeu extraordinário de sábado. Acompanhe aqui em direto às 15h00 e Minuto a Minuto.

  • Portugal subiu cinco lugares no Ranking da Liberdade de Imprensa
    1:42

    País

    Portugal está agora na 18 ª posição em 180 países no relatório deste ano dos Repórteres Sem Fronteiras. Esta associação revela que a imprensa portuguesa foi condenada 21 vezes por violação de liberdade de expressão e por difamação pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.