sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Socialistas felicitam Rajoy e dizem que cabe ao PP "tentar formar Governo"

O secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, felicitou hoje o PP pela vitória nas eleições gerais espanholas e considerou que cabe, em primeiro lugar, ao partido de Mariano Rajoy "tentar formar governo".

Reuters

Reuters

© Marcelo del Pozo / Reuters

O candidato do PSOE à presidência do Governo salientou, apesar de felicitar o PP pela vitória, que os resultados mostram que "Espanha quer esquerda e quer mudar".

Com 99% dos votos escrutinados, o PP conseguiu 122 deputados (face aos 186 que obteve em 2011), o PSOE registou 91 (quase menos 20 do que os 110 de há quatro anos). Já o Podemos - juntando as formações "irmãs" En Comú Podem, En Mareas e Compromís - vai estrear-se no Parlamento espanhol com 69 deputados. O Ciudadanos de Albert Rivera também entra para o Congresso com 40 assentos.

Numa declaração aos jornalistas e apoiantes na sede do partido, em Madrid, Pedro Sánchez declarou-se "enormemente orgulhoso de liderar o PSOE", um partido que "se define e sempre definiu como um partido ganhador".

"Para nós, ganhar ao PP sempre significou mudar as políticas, mas infelizmente hoje não foi assim. Espanha mostrou que quer esquerda, que quer mudar. Mas felicito o PP por ser a primeira força política em Espanha", sublinhou o secretário-geral do PSOE.

Para o dirigente socialista, que regista assim o pior resultado de sempre do PSOE, "abre-se agora uma nova etapa, com mais diálogo".

"Democracia é diálogo. E o PSOE está disposto a dialogar, a debater e a discutir" novas políticas para os espanhóis, acrescentou.

Entre gritos de "Presidente! Presidente!" - algo que o PSOE conseguiria caso chegasse a acordo com o Podemos e vários outros pequenos partidos regionais e nacionalistas - Pedro Sánchez salientou que cabe ao PP "tentar formar governo".

"Em coerência com o que defendemos ao longo da campanha, digo que cabe à primeira força [o PP] tentar formar governo", disse apenas Sánchez, que ao longo da campanha não rejeitou - com as condições certas - tentar formar uma grande coligação de esquerda para afastar a direita.

O PP, de Mariano Rajoy, venceu domingo, com 122 deputados, as eleições em Espanha, que ditaram o fim do bipartidarismo, mas sem a maioria para formar governo, o que obrigará a negociações.

Dois dos vitoriosos da noite eleitoral são os partidos emergentes, o Podemos, de Pablo Iglesias, à esquerda, com 69 deputados , e o Ciudadanos, de Alberto Rivera, com 40 deputados.

O outro partido histórico da democracia espanhola, o PSOE, de Pedro Sanchez, foi o segundo mais votado, mas com 91 deputados.

Lusa

  • Nunca mais
    9:16