sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Vitória do PP em Espanha, com menos de 30% - indica primeira projeção

O Partido Popular (PP, no poder) obterá entre 114 e 118 lugares e 26,8 por cento dos votos, indica uma sondagem à boca das urnas hoje divulgada pela televisão pública espanhola TVE.

Reuters

Reuters

© Jon Nazca / Reuters

A mesma projeção refere que o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) ficará em segundo lugar em número de deputados (entre 81 e 85), mas com menos votos do que o Podemos, que vai conseguir entre 76 e 80 parlamentares.

A sondagem, elaborada pelo TNS à boca das urnas mediantes 177 mil entrevistas a eleitores, dá ao Podemos 21,7% dos votos e 20,5% ao PSOE.

O partido Ciudadanos deverá ficar na quarta posição com 15,2% dos votos e entre 47 e 50 lugares no parlamento.

A União Popular-IU terá 4,1% e entre três e quatro deputados, a ERC 2,5% e entre nove e 11 lugares, a Democràcia i Llibertat (DiL) 1,7% e seis ou sete parlamentares.

A sondagem atribuiu 1,1% dos votos e quatro ou cinco assentos ao PNV e ao EH Bildu 1% e três ou quatro lugares.

Outras duas forças políticas poderão conseguir representação já que a sondagem lhes dá a possibilidade de elegerem um deputado: a Coligação Canária, com 0,3% dos votos e Geroa Bai, com 0,2%.

Lusa

  • Espanhóis escolhem novo Governo sob alerta antiterrorista de nível 4
    1:41

    Eleições em Espanha

    Os espanhóis escolhem hoje o novo Governo. Tudo aponta para umas eleições muito participadas no dia em que Espanha entra numa etapa política nova. Esta é a primeira vez que o país vai a votos sob um alerta antiterrorista. Por causa dos recentes atentados em Paris o nível de alerta foi elevado para 4, um grau abaixo do máximo, o que significa que há um risco alto de atentado. As autoridades admitem que o dispositivo de segurança é superior em relação às anteriores legislativas.

  • Maioria dos eleitores em Espanha manifesta vontade de mudança
    3:29

    Eleições em Espanha

    O enviado da SIC a Espanha, Rodrigo Pratas, fez o balanço das primeiras horas das eleições gerais, marcadas por uma vontade de mudança que se sente um pouco por todo o país. Mais de 36,5 milhões de eleitores vão hoje às urnas para escolher um novo Governo, umas eleições das quais sairá a necessidade de acordos pós-eleitorais para formação do executivo, ou seja, o fim do bipartidismo.

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário ou ainda esta sexta-feira, em formato online.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.