sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Imprensa espanhola destaca incerteza quanto ao novo Governo após as eleições

O previsível cenário de "ingovernabilidade" em Espanha domina hoje as manchetes dos jornais espanhóis, dia seguinte das eleições gerais que ditaram a vitória sem maioria absoluta do PP e dificuldades de acordos pós-eleitorais para qualquer um dos partidos.

© Marcelo del Pozo / Reuters

O ABC titula "Espanha deixa o Governo em suspenso [en el aire]", enquanto o El Mundo destaca "Espanha derruba o bipartidismo e deixa em suspenso o Governo" e o La Vanguardia escreve apenas "Governo em suspenso".

Na capa do ABC surge uma grande infografia com as províncias de Espanha pintadas a azul, a simbolizar as 38 (entre 52) regiões onde o PP foi o mais votado. "O PSOE só venceu em seis circunscrições, o que limita as opções de Pedro Sánchez", destaca o jornal.

O El Mundo recorda em capa que o bipartidismo PP e PSOE perdeu "mais de cinco milhões de votos" (para um total de 12,8 milhões), enquanto os emergentes Podemos e Ciudadanos "superam os oito mihões".

O jornal também reproduz uma das frases da noite de Pablo Iglesias, do Podemos: "O que se votou foi uma mudança de sistema".

O El País destaca que a "Perda de maioria pelo PP abre caminho aos pactos" e o La Razón reconhece que "Rajoy ganha as eleições com um parlamento ingovernável".

Nos regionais, o Diário de Sevilha diz que "A raquítica vitória de Rajoy deixa Espanha sem governo", enquanto o basco El Correo salienta que "O PP ganha sem maioiria para governar". Entre os jornais catalães, o El Periódico de Catalunya é mais claro - "Confusão geral" - enquanto o Punt Avui escreve "Confusão em Espanha, fôlego para a Catalunha".

Os galegos La Voz de Galicia titulam "Sem Maiorias" e o Faro de Vigo reproduz em manchete a principal frase da noite de Mariano Rajoy: "Buscarei um governo estável".

Os económicos escrevem "Instabilidade política" (Expansión) e "Sodoku para Governar" (Cinco Días).

O PP, de Mariano Rajoy, venceu domingo, com 123 deputados, as eleições em Espanha, que ditaram o fim do bipartidarismo, mas sem a maioria para formar governo, o que obrigará a negociações.

Dois dos vitoriosos da noite eleitoral são os partidos emergentes, o Podemos, de Pablo Iglesias, à esquerda, com 69 deputados , e o Ciudadanos, de Alberto Rivera, com 40 deputados.

O outro partido histórico da democracia espanhola, o PSOE, de Pedro Sanchez, foi o segundo mais votado, mas com 90 deputados.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.