sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Podemos apela ao PSOE para que reconsidere coligação de esquerda

Podemos apela ao PSOE para que reconsidere coligação de esquerda

O partido "Podemos" vai votar contra a investidura do socialista Pedro Sanchez como presidente do Governo espanhol. Pablo Iglesias está contra o acordo do Ciudadanos e o PSOE.

O PP de Mariano Rajoy e o Podemos de Pablo Iglesias têm nas mãos o futuro político do socialista Pedro Sánchez, pois basta o seu "Não" nas votações de investidura para que o líder socialista seja chumbado no parlamento.

Prevendo um tenso debate de investidura no parlamento espanhol, o líder do PSOE queria que Mariano Rajoy aceitasse um convite do Rei Felipe VI para se apresentar a votos no Congresso. O líder do PP recusou, alegando não ter apoios suficientes para conseguir ser eleito, e Sánchez aceitou um convite semelhante feito pelo monarca.

A sessão de hoje, ao invés de evidenciar uma união de todos os grupos contra Rajoy, acabou por se traduzir em fortes ataques ao candidato socialista, porque se apresentou no Congresso sem os votos suficientes para a eleição.

O próprio disse que o fez porque alguém tinha de assumir a responsabilidade, enquanto o PP o acusou de querer apenas proteger a sua "sobrevivência política". Já o Podemos expôs as fragilidades do acordo de investidura assinado entre PSOE e Ciudadanos - que o partido de Iglesias contesta - e reafirmou que votará "não". Na segunda votação, na sexta-feira (por maioria simples), bastaria uma abstenção de qualquer um destes partidos para que Sánchez pudesse suceder a Rajoy.

Com Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite