sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Cerca de 8 mil espanhóis residentes em Portugal começam a votar amanhã

Os 8.751 eleitores espanhóis residentes em Portugal inscritos para votar nas legislativas de 26 de junho em Espanha vão começar a fazê-lo já na quarta-feira.

© Andrea Comas / Reuters

O total de espanhóis que podem votar em Portugal é agora superior em quase duas centenas aos 8.578 com capacidade eleitoral nas anteriores eleições, em 20 de dezembro de 2015, e os serviços consulares espanhóis em Portugal preveem que o número de votos ultrapasse também os 1.126 votos (13,1% de participação) contabilizados há seis meses.

"Creio que vai aumentar a votação, não só porque houve uma melhor divulgação, mas também porque corrigimos algumas falhas que se verificaram em dezembro", disse à Agência Lusa o porta-voz da embaixada de Espanha em Portugal, Ramón Irribaren.

Os consulados de Espanha em Lisboa e no Porto estão preparados para receber entre quarta-feira e domingo os votos de dois tipos de cidadãos eleitores: os residentes e os espanhóis em trânsito, incluindo-se neste último grupo os viajantes, trabalhadores de curto prazo, estudantes ou turistas.

Para votar, os espanhóis residentes fora do país têm a obrigação de se inscrever no Censo Eleitoral dos Residentes Ausentes (CERA), mas não basta que estejam inscritos para poderem efetivar o voto. Têm também que solicitar, por correio ou através da Internet, por exemplo, que lhes seja enviado o boletim de voto.

Este sistema - designado "voto rogado" - e que se concretiza, na prática, na imposição de uma dupla certificação da capacidade eleitoral "não tem contribuído", de acordo com o porta-voz da embaixada espanhola em Lisboa, para melhores taxas de participação de um eleitorado já de si propenso à abstenção, por efeito do afastamento físico em relação à vida política do país.

Em dezembro de 2015 estavam inscritos em Lisboa 6.382 eleitores espanhóis, mas apenas 1.264 pessoas solicitaram o boletim de voto, ou seja, cerca de 20% dos inscritos no CERA, e destes apenas 869 consumaram o voto - 503 pelo correio e 366 depositando-o diretamente na urna em Lisboa.

Ainda assim, para as eleições de domingo, os consulados acreditam que "haverá mais boletins solicitados", disse à Lusa Ramón Irribaren, até porque esta tendência está já a verificar-se.

Para além dos inscritos no CERA, os consulados recebem também petições de boletins por parte de eleitores que não estão inscritos no organismo de recenseamento eleitoral - que estão de passagem por Portugal, por exemplo, ou que estando em Espanha sabem que estarão em Portugal no próximo dia 26.

O consulado de Lisboa "tramitou já 329 pedidos de boletins por pessoas que não estão inscritas" na capital portuguesa, número que compara com 197 pedidos em dezembro de 2015, indicou Irribaren.

Os eleitores espanhóis com condições para votar em Portugal vão poder fazê-lo entre os próximos dias 22 e 26 nos consulados de Lisboa e do Porto, entre as 9:00 e as 19:00, exceto no sábado (10:00 -- 19:00) e domingo (10:00 -- 18:00).

O número de residentes-ausentes espanhóis em todo o mundo e habilitados a exercer o seu direito de voto nestas legislativas é de 1,92 milhões, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística espanhol.

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia de 1967 durante a ditadura
    2:25
  • Costa alerta para "condições particularmente adversas"
    1:47

    País

    O primeiro-ministro alertou para a possibilidade de novos incêndios de grandes dimensões, muito por causa da situação de seca que grande parte do território atravessa. António Costa pediu aos portugueses um "particular cuidado com todos os comportamentos de risco".

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Temperaturas vão baixar nos próximos dias
    1:05
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35