sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Mais de trinta milhões de eleitores vão hoje às urnas em Espanha

Mais de 36,5 milhões de espanhóis vão hoje às urnas para escolher os 350 deputados e 208 senadores que irão tentar desbloquear o atual imbróglio político em que o país vive há seis meses.

© Andrea Comas / Reuters

Desde as eleições de 20 de dezembro, os partidos políticos foram incapazes de chegar a acordo para assumir as responsabilidades governativas.

As últimas sondagens, publicadas no passado fim de semana, davam conta de que o PP (Partido Popular, de direita), do chefe de governo de gestão, Mariano Rajoy, deverá continuar a ser o mais votado, chegando aos 30% dos votos, quando nas últimas eleições, em dezembro, alcançou 28,7%.

A grande surpresa poderá ser o Unidos Podemos (uma aliança de radicais de esquerda, comunistas, ecologistas e partidos regionais) que as sondagens indicam poder chegar aos 26% dos votos e ultrapassar o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), que nos últimos 35 anos alternou à frente do governo espanhol com o PP.

O PSOE poderá ser o fiel da balança, com as sondagens a darem cerca de 21% dos votos, quando em dezembro obteve 22%, e a ter de tomar a difícil decisão de se coligar à esquerda ou à direita, o que lhe poderá tirar ainda mais votos para o futuro.

As assembleias de voto abrem às 09:00 (08:00 em Lisboa) e encerram às 20:00 (19:00), com os resultados pratcamente definitivos a ser conhecidos cerca das 22:30 (21:30), segundo fonte responsáveis pelo escrutínio.

As mesmas fontes dão conta de que 92.870 agentes das forças de segurança irão assegurar a boa ordem nas 22.953 assembleias de voto espalhadas pelas 52 subscrições para o Congresso dos Deputados e 59 para o Senado.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28