sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Direita espanhola mais forte com fracasso do discurso da esquerda

O diretor do gabinete de Madrid do Conselho Europeu de Relação Externas considera haver os mesmos problemas que havia antes das legislativas de domingo, mas agora com uma direita mais forte face ao fracasso do discurso da mudança política da esquerda.

reuters

"As eleições de há seis meses debilitaram o líder do PP, de direita, Mariano Rajoy, mas não o afastaram, enquanto estas lhe deram mais força", disse à agência Lusa Francisco de Borja Lasheras, que continua a não ver uma saída fácil para formar um governo estável em Madrid.

Para este analista, os eleitores foram sensíveis ao discurso do PP no sentido da importância de se manter a estabilidade governativa: "o discurso da mudança política, defendida pelos restantes partidos e principalmente pela aliança de esquerda Unidos Podemos, fracassou", concluiu.

"A eleição de ontem (domingo) é a primeira desde 2014 em que os dois partidos principais espanhóis não diminuem a sua votação", disse Francisco de Borja Lasheras, concluindo que "afinal o bipartidarismo ainda não morreu em Espanha".

PP e PSOE foram-se sucedendo à frente do governo espanhol durante mais de 35 anos, somando quase 85% dos votos e 90% dos lugares no parlamento, tendo essa percentagem sido reduzida a cerca de 50% em dezembro passado para agora subir para cerca de 55%.

Segundo o analista, "continuam os problemas anteriores" para se formar um governo, "mas com um PSOE mais débil, apesar de ganhar de volta a sua centralidade" no sistema político espanhol.

O Partido Popular, de Mariano Rajoy, foi o mais votado nas eleições de domingo, com 137 deputados, mais 14 que nas legislativas de dezembro, mas longe dos 176 mandatos que dão a maioria absoluta no congresso espanhol.

No discurso de vitória, Mariano Rajoy reclamou o "direito a governar".

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), de Pedro Sanchez, ficou em segundo lugar, com 85 lugares, enquanto a aliança de esquerda Unidos Podemos, que as sondagens colocavam em segundo lugar, ficou em terceiro e elegeu 71 deputados, enquanto o partido de centro-direita Ciudadanos conseguiu 32 assentos.

Apenas uma coligação do PP com o PSOE conseguirá reunir os lugares suficientes para que Espanha possa ter um governo de maioria, na sequência das eleições de domingo.

Tal como nas eleições de 20 de dezembro de 2015, os partidos estão obrigados a fazer acordos para conseguir avançar para a investidura de um presidente do Governo e, à exceção de um hipotético acordo PP-PSOE, são necessárias pelo menos três forças políticas para tal.

Lusa

  • Espanha escolhe novamente a direita
    2:42

    Eleições em Espanha

    O dia seguinte parece ter descansado os espanhóis, depois de a escolha ter recaído no PP de Mariano Rajoy, que ganhou com 33% dos votos. Os resultados das eleições não trouxeram uma maioria absoluta mas também não fazem prever mais instabilidade.

  • Espanha precisa de fazer contas e dialogar
    2:15

    Eleições em Espanha

    O PP, de Mariano Rajoy, venceu as eleições gerais em Espanha com 33% dos votos. O partido de Mariano Rajoy elegeu mais 14 deputados do que na votação de dezembro. Seis meses depois começa um novo período de negociações para formar governo em Espanha. O processo eleitoral está a ser acompanhado pelo enviado especial da SIC, Pedro Coelho, em Madrid.

  • (Quase) Tudo na mesma em Espanha
    2:44

    Eleições em Espanha

    O PP venceu as eleições gerais em Espanha, reforçou a votação em relação à consulta do passado dia 20 de dezembro, mas ainda assim ficou à quem da maioria absoluta. O PSOE resistiu como segunda força política à coligação Unidos Podemos, enquanto o Ciudadanos teve uma queda muito significativa. Mariano Rajoy já veio reclamar o "direito de governar".

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.