sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Juncker espera formação rápida de Governo estável em Espanha

O presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Juncker, felicitou hoje o líder do PP espanhol pelo resultado nas legislativas, sublinhando esperar "que possa ser agora formado um Governo estável", disse hoje o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas.

Thierry Monasse

Juncker escreveu esta manhã a Mariano Rajoy felicitando-o "por ter ganho o maior número de assentos nas Cortes".

"Esperamos que um Governo estável possa agora ser formado, de modo a que a Espanha possa continuar a trabalhar de perto com as instituições europeias e os seus parceiros da União Europeia", disse Schinas, citando a mensagem.

O líder do PP espanhol, Mariano Rajoy, indicou hoje que não pretende ser presidente do governo a qualquer preço, acreditando na necessidade de "um entendimento mínimo", indo para isso vai falar primeiro com o PSOE.

Numa entrevista à rádio espanhola COPE, Rajoy, que ganhou as eleições legislativas espanholas sem maioria absoluta, afirmou esta manhã que prefere uma "grande coligação" mas não descarta "absolutamente nada", nem um pacto com os Cidadãos, ou partidos regionais como o PNV e Coalición Canaria, o que lhe permitiria estar a um deputado da maioria absoluta.

"Em questões fundamentais precisamos do PSOE", alertou o presidente do governo de gestão.

O Partido Popular, de Mariano Rajoy, foi o mais votado nas eleições de domingo, com 137 deputados, mais 14 que nas legislativas de dezembro, mas longe dos 176 mandatos que dão a maioria absoluta no congresso espanhol.

No discurso de vitória, Mariano Rajoy reclamou o "direito a governar".

O PSOE, de Pedro Sanchez, ficou em segundo lugar, com 85 lugares, enquanto a aliança de esquerda Unidos Podemos, que as sondagens colocavam em segundo lugar, ficou em terceiro e elegeu 71 deputados, e o partido de centro-direita Ciudadanos conseguiu 32 assentos.

Lusa

  • Espanha escolhe novamente a direita
    2:42

    Eleições em Espanha

    O dia seguinte parece ter descansado os espanhóis, depois de a escolha ter recaído no PP de Mariano Rajoy, que ganhou com 33% dos votos. Os resultados das eleições não trouxeram uma maioria absoluta mas também não fazem prever mais instabilidade.

  • (Quase) Tudo na mesma em Espanha
    2:44

    Eleições em Espanha

    O PP venceu as eleições gerais em Espanha, reforçou a votação em relação à consulta do passado dia 20 de dezembro, mas ainda assim ficou à quem da maioria absoluta. O PSOE resistiu como segunda força política à coligação Unidos Podemos, enquanto o Ciudadanos teve uma queda muito significativa. Mariano Rajoy já veio reclamar o "direito de governar".

  • PP volta a ganhar eleições em Espanha sem maioria

    Mundo

    O Partido Popular (PP, direita) é o grande vencedor das eleições legislativas espanholas, apesar de não obter a maioria absoluta, sendo o único partido a ganhar percentagem de votos e lugares no parlamento, em relação às eleições anteriores, de dezembro.

  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.