sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Número dois de Rajoy confiante num acordo de investidura com o Ciudadanos

A vice-presidente do Governo espanhol mostrou-se esta sexta-feira confiante de que o seu partido, o PP (direita), e o Ciudadanos (emergente, centro-direita) vão fechar nas próximas horas um acordo para a investidura de Mariano Rajoy como presidente.

Paralelamente, Soraya Sáenz de Santamaría - que falava na conferência de imprensa posterior ao Conselho de Ministros - apelou ao sentido de responsabilidade do PSOE para que permita a formação de um governo em Espanha.

Um acordo PP-Ciudadanos - ao qual se juntariam os deputados da Coligação Canárias -, somaria 170 deputados, menos seis do que os necessários para que o atual presidente do governo e do PP, Mariano Rajoy, passe numa sessão de investidura no Congresso dos Deputados.

Ou seja, é necessária, pelo menos, a abstenção de vários dos deputados do PSOE. Os socialistas, liderados por Pedro Sánchez, têm reiterado que não vão permitir que a direita (PP) se mantenha no poder.

"Peço ao PSOE, ao senhor Sánchez, ao seu partido, que sejam muito conscientes do que as circunstâncias exigem e do momento que vivemos", afirmou Saénz de Santamaría, acrescentando que "Espanha precisa de um Governo" e que os partidos devem evitar uma nova ida dos espanhóis às urnas.

Espanha realizou eleições legislativas a 20 de dezembro, mas os resultados ditaram um impasse: o PP ganhou sem maioria absoluta e o PSOE obteve o seu pior resultado de sempre; nenhum dos partidos emergentes (Podemos e Ciudadanos) seria suficiente, por si só, para formar governo com PP ou PSOE.

Ou seja, salvo um acordo PP-PSOE, seria sempre necessário um acordo a três ou mais partidos, o que se revelou impossível. A 26 de junho, Espanha repetiu as eleições gerais, mas os resultados - com algumas alterações - mantiveram o mesmo impasse.

No entanto, se após as eleições de dezembro o Ciudadanos fez um acordo de governo com o PSOE (ao qual o Podemos recusou juntar-se), agora o partido de Albert Rivera está prestes a fechar um acordo com o PP de Rajoy.

Caso os partidos continuem sem chegar a acordos para formar Governo, Espanha poderá celebrar novas eleições em finais de dezembro.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.