sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Rajoy volta a tentar investidura na sexta-feira

O candidato do PP à presidência do Governo espanhol, Mariano Rajoy, submete-se na sexta-feira a uma nova votação no Congresso dos Deputados (parlamento) depois de esta quarta-feira não ter conseguido obter a confiança da maioria absoluta dos 350 deputados.

© Juan Medina / Reuters

O atual chefe do Governo em funções recolheu a confiança de apenas 170 deputados, tendo todos os outros, 180 deputados, votados contra, entre eles os 85 do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) e os 71 da coligação Unidos Podemos (esquerda radical).

Na votação de hoje, Mariano Rajoy precisava de obter a confiança da maioria absoluta dos deputados, 176 votos de um total de 350, enquanto na sexta-feira necessitará apenas da maioria simples da assembleia, mais votos a favor do que contra.

A tarefa de Rajoy continua a parecer praticamente impossível porque o atual chefe do Governo em funções tem apenas o apoio expresso de 170 deputados: 137 do PP (direita), 32 dos Ciudadanos (centro-direita) e um da Coligação Canárias (regional).

Para ganhar a confiança do Congresso de Deputados na votação de sexta-feira, Mariano Rajoy precisaria, assim como hoje, de obter mais seis votos, o que parece impossível, ou a abstenção de pelo menos 11 deputados.

A votação de hoje inicia um período de dois meses (até 31 de outubro) em que ainda é possível formar um novo executivo, antes da dissolução do parlamento e a convocação de novas eleições, provavelmente para o Dia de Natal, 25 de dezembro próximo.

Se isso acontecer, serão as terceiras eleições legislativas que se realizam no espaço de um ano, depois de na primeira consulta, em 20 de dezembro de 2015, e na segunda, em 26 de junho último, as quatro principais forças políticas espanholas (PP, PSOE, Unidos Podemos e Ciudadanos) não terem conseguido chegar a um acordo para formar um Governo estável em Espanha.

Lusa

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55
  • Democratas não venciam no Alabama há 27 anos
    1:50
  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.