sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

PSOE convoca reunião para tentar encontrar saída de impasse espanhol

© Reuters

O secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, convocou para 1 de outubro o Comité Federal do partido, uma reunião muito esperada em que os socialistas tentarão encontrar uma saída para o atual impasse político e evitar novas eleições.

Desde a investidura fracassada do presidente do PP (Partido Popular, direita) e presidente do Governo em funções, Mariano Rajoy, há duas semanas, todas as esperanças para se evitar uma ida pela terceira vez a eleições estão colocadas no PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), a única força política que pode desbloquear a situação.

A reunião magna entre congressos dos socialistas é convocada depois de alguns barões do PSOE terem defendido a necessidade de se abrir um debate interno para discutir as várias alternativas para desbloquear o impasse atual.

O secretário-geral do PSOE afirmou no início de setembro que convocaria o Comité Federal quando tivesse uma alternativa ao bloqueio e anunciou uma ronda de contactos com todos os líderes políticos das forças políticas presentes no Congresso dos Deputados (parlamento).

A tarefa de Pedro Sánchez poderá complicar-se se o resultado das eleições deste domingo na Galiza e no País Basco confirmarem as indicações das sondagens que dão conta de uma diminuição do peso dos socialistas nestas Comunidades Autónomas espanholas.

Entretanto, o PP acusa o PSOE de ser o principal responsável pelo impasse atual, ao negar com determinação a investidura de Mariano Rajoy e ao mesmo tempo sem apresentar uma alternativa viável.

Mariano Rajoy fracassou a 02 de setembro a segunda votação de investidura no Congresso dos Deputados, tendo 180 deputados votado contra e 170 a favor, o mesmo número da votação de dois dias antes.

Para ser alternativa, os socialistas precisavam de ter, pelo menos, o apoio do Unidos Podemos (coligação de partidos radicais de esquerda) e do Ciudadanos (centro-direita), dois partidos que se têm anulado ao recusarem apoiar um Governo apoiado pelo outro.

Com a ameaça de convocação de eleições pela terceira vez no espaço de um ano cada vez mais perto, o PP já revelou que irá apresentar uma iniciativa para reformar a Lei Eleitoral e evitar que os espanhóis votem no Dia de Natal.

Mariano Rajoy recordou na quarta-feira que o PP ganhou as eleições gerais em 2015 e 2016 e que se houver novamente eleições, este partido "vai ganhar com muitos mais votos do que em junho do corrente ano".

Se o atual impasse não for debloqueado até 31 de outubro próximo, o rei Felipe VI terá de dissolver o parlamento e convocar novas eleições para 54 dias depois, 25 de dezembro.

Se isso acontecer, serão as terceiras eleições legislativas que se realizam no espaço de um ano, depois de na primeira consulta, em 20 de dezembro de 2015, e na segunda, em 26 de junho deste ano, as quatro principais forças políticas espanholas (PP, PSOE, Unidos Podemos e Ciudadanos) não terem conseguido chegar a um acordo para formar um Governo estável em Espanha.

Nas eleições de 26 de junho, o PP foi o partido mais votado (33 por cento dos votos e 137 deputados), seguido pelo PSOE (22,7% e 85), Unidos Podemos (21,1% e 71) e Ciudadanos (13,0% e 32).

Lusa

  • Mãe que ficou sem os sete filhos em 2012 recuperou as crianças

    País

    O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado português pela decisão aplicada a Liliana Melo em 2012. A mulher ficou sem os sete filhos por ordem do Tribunal de Sintra. As crianças voltam agora para a mãe, depois de terem estado em diferentes instituições.

  • Vizinhos viram pessoas a dormir na varanda da casa onde estavam sete escravizados

    País

    A Polícia Judiciária e a GNR libertaram sete búlgaros que estavam a ser escravizados em explorações agrícolas do distrito de Bragança. O suspeito dos crimes de tráfico de pessoas, sequestro e escravidão também é búlgaro. O homem foi detido na Bulgária, mas está em prisão preventiva em Portugal. Testemunhas dizem que chegaram a ver várias pessoas a dormir na varanda.

  • Portugal desce oito lugares na competitividade

    Economia

    Portugal desceu este ano oito lugares, de 38º para 46º, no ranking mundial da competitividade do World Economic Forum, relativamente a 2015. De acordo com dados do Relatório Global de Competitividade (2016-2017) do World Economic Forum, que será divulgado na quarta-feira, Portugal passou para o 46.º lugar do ranking da competitividade, num universo de 138 países.

  • Receita fiscal estagnada nos primeiros oito meses de 2016

    Economia

    Nos primeiros oito meses do ano, a receita fiscal estagnou face ao mesmo período de 2015. O Governo prevê chegar ao final do ano com um crescimento acima de 5%. As Finanças lembram as devoluções de IRS, IRC e IVA e esperam compensar com cobranças por fazer.

  • Ranking dos Treinadores

    Tempo Extra

    A criação deste ranking tem o objectivo de estimular e promover o futebol positivo. Quantas vezes nos queixamos de ver equipas a não arriscar quando jogam na condição de visitantes? Quantas vezes ouvimos os treinadores acusar os seus próprios colegas de profissão de falta de ambição, de jogar para o pontinho sem sairem da sua defesa?

    Infografia

    Rui Santos, José da Silva e Ricardo Rosa

  • Bruno de Carvalho critica a contabilidade do Benfica

    Desporto

    Bruno de Carvalho criticou a contabilidade do Benfica num artigo de opinião que escreveu no Diário de Notícias. Sem nunca se referir ao clube rival, o presidente do Sporting falou do caso Jiménez e das dívidas do clube da Luz.

  • Lago na China torna-se vermelho

    Mundo

    Um lago separado por uma estrada em Yuncheng na China ficou com duas cores diferentes. De um lado da estrada o lago apresenta a sua cor normal, mas do outro vê-se o vermelho. Segundo especialistas, o fenómeno foi causado por algas que afetaram a cor da água, tornando-a vermelha.

  • Nasceu um bebé com três pais

    Mundo

    É um rapaz o primeiro bebé que nasceu com recurso a uma nova técnica que junta genes de três pessoas. Tem o ADN normal do pai e da mãe, juntamente com uma parte do código genético de um doador.