sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

PSOE convoca reunião para tentar encontrar saída de impasse espanhol

© Reuters

O secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, convocou para 1 de outubro o Comité Federal do partido, uma reunião muito esperada em que os socialistas tentarão encontrar uma saída para o atual impasse político e evitar novas eleições.

Desde a investidura fracassada do presidente do PP (Partido Popular, direita) e presidente do Governo em funções, Mariano Rajoy, há duas semanas, todas as esperanças para se evitar uma ida pela terceira vez a eleições estão colocadas no PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), a única força política que pode desbloquear a situação.

A reunião magna entre congressos dos socialistas é convocada depois de alguns barões do PSOE terem defendido a necessidade de se abrir um debate interno para discutir as várias alternativas para desbloquear o impasse atual.

O secretário-geral do PSOE afirmou no início de setembro que convocaria o Comité Federal quando tivesse uma alternativa ao bloqueio e anunciou uma ronda de contactos com todos os líderes políticos das forças políticas presentes no Congresso dos Deputados (parlamento).

A tarefa de Pedro Sánchez poderá complicar-se se o resultado das eleições deste domingo na Galiza e no País Basco confirmarem as indicações das sondagens que dão conta de uma diminuição do peso dos socialistas nestas Comunidades Autónomas espanholas.

Entretanto, o PP acusa o PSOE de ser o principal responsável pelo impasse atual, ao negar com determinação a investidura de Mariano Rajoy e ao mesmo tempo sem apresentar uma alternativa viável.

Mariano Rajoy fracassou a 02 de setembro a segunda votação de investidura no Congresso dos Deputados, tendo 180 deputados votado contra e 170 a favor, o mesmo número da votação de dois dias antes.

Para ser alternativa, os socialistas precisavam de ter, pelo menos, o apoio do Unidos Podemos (coligação de partidos radicais de esquerda) e do Ciudadanos (centro-direita), dois partidos que se têm anulado ao recusarem apoiar um Governo apoiado pelo outro.

Com a ameaça de convocação de eleições pela terceira vez no espaço de um ano cada vez mais perto, o PP já revelou que irá apresentar uma iniciativa para reformar a Lei Eleitoral e evitar que os espanhóis votem no Dia de Natal.

Mariano Rajoy recordou na quarta-feira que o PP ganhou as eleições gerais em 2015 e 2016 e que se houver novamente eleições, este partido "vai ganhar com muitos mais votos do que em junho do corrente ano".

Se o atual impasse não for debloqueado até 31 de outubro próximo, o rei Felipe VI terá de dissolver o parlamento e convocar novas eleições para 54 dias depois, 25 de dezembro.

Se isso acontecer, serão as terceiras eleições legislativas que se realizam no espaço de um ano, depois de na primeira consulta, em 20 de dezembro de 2015, e na segunda, em 26 de junho deste ano, as quatro principais forças políticas espanholas (PP, PSOE, Unidos Podemos e Ciudadanos) não terem conseguido chegar a um acordo para formar um Governo estável em Espanha.

Nas eleições de 26 de junho, o PP foi o partido mais votado (33 por cento dos votos e 137 deputados), seguido pelo PSOE (22,7% e 85), Unidos Podemos (21,1% e 71) e Ciudadanos (13,0% e 32).

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.