sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Hillary Clinton critica Trump por não recusar apoio de ex-líder do Ku Klux Klan

A candidata presidencial democrata Hillary Clinton criticou hoje o magnata Donald Trump, que disputa a nomeação pelos republicanos, por não ter recusado frontalmente o apoio que lhe foi dado pelo ex-líder do Ku Klux Klan David Duke.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

© Jim Bourg / Reuters

"Apenas estou a falar contra a intolerância e a intimidação, venham de onde vierem. Isto diz muito dos candidatos republicanos. Parece que esqueceram completamente os problemas (reais) e agora estão a encher as suas campanhas de insultos", afirmou Clinton, depois de uma ação eleitoral no Estado de Mineapolis.

"Fiquei muito dececionada por ver que (Trump) não recusava o que o parece ser o apoio de David Duke e do Klan. É exatamente o tipo de declaração que deve ser repudiada assim que é ouvida", acrescentou a ex-secretária de Estado, que há 88 dias não respondia a perguntas dos jornalistas.

Durante uma entrevista de Trump à CNN, no último fim de semana, o jornalista Jake Tupper perguntou-lhe por três vezes se recusava esse apoio, ao que o multimilionário respondeu com evasivas.

Horas mais tarde, Trump escreveu uma mensagem na sua conta na rede social Twitter que não conseguiu convencer os seus críticos.

"Como disse na sexta-feira na conferência de imprensa sobre David Duke: recuso-o", aludindo ao apoio expressado pelo ex-líder da organização racista branca.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57