sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Hillary Clinton critica Trump por não recusar apoio de ex-líder do Ku Klux Klan

A candidata presidencial democrata Hillary Clinton criticou hoje o magnata Donald Trump, que disputa a nomeação pelos republicanos, por não ter recusado frontalmente o apoio que lhe foi dado pelo ex-líder do Ku Klux Klan David Duke.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

A polémica estalou em 2015 quando se tornou público que Hillary Clinton tinha usado o seu 'email' privado e servidor doméstico, ao invés do sistema oficial do Governo, enquanto ocupou o cargo de secretária de Estado.

© Jim Bourg / Reuters

"Apenas estou a falar contra a intolerância e a intimidação, venham de onde vierem. Isto diz muito dos candidatos republicanos. Parece que esqueceram completamente os problemas (reais) e agora estão a encher as suas campanhas de insultos", afirmou Clinton, depois de uma ação eleitoral no Estado de Mineapolis.

"Fiquei muito dececionada por ver que (Trump) não recusava o que o parece ser o apoio de David Duke e do Klan. É exatamente o tipo de declaração que deve ser repudiada assim que é ouvida", acrescentou a ex-secretária de Estado, que há 88 dias não respondia a perguntas dos jornalistas.

Durante uma entrevista de Trump à CNN, no último fim de semana, o jornalista Jake Tupper perguntou-lhe por três vezes se recusava esse apoio, ao que o multimilionário respondeu com evasivas.

Horas mais tarde, Trump escreveu uma mensagem na sua conta na rede social Twitter que não conseguiu convencer os seus críticos.

"Como disse na sexta-feira na conferência de imprensa sobre David Duke: recuso-o", aludindo ao apoio expressado pelo ex-líder da organização racista branca.

Lusa

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos únicos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Tiroteio em Espanha causa três mortos

    Mundo

    Um tiroteio na cidade espanhola de Teruel, na região de Aragão, fez esta quinta-feira três mortos, entre os quais dois elementos da Guardia Civil. O atirador está em fuga.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC