sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Republicanos Rubio e Cruz condenam aproximação a Cuba, Trump quer melhorá-la

Os aspirantes republicanos à Casa Branca Marco Rubio e Ted Cruz, ambos de origem cubana, reverteriam o processo de aproximação dos Estados Unidos a Cuba, enquanto o magnata Donald Trump afirmou que o melhoraria.

© Carlo Allegri / Reuters

Durante o 12º debate republicano em época de primárias, na quinta-feira, em Miami, Rubio, senador pela Florida, reivindicou que a nova política norte-americana relativamente a Cuba é "uma troca sem recompensa", já que Havana "não deu um único passo para melhorar os direitos humanos".

"Eu adoraria que as relações entre Cuba e os Estados Unidos mudassem, mas Cuba não mudou", disse Rubio, um dos maiores opositores ao Governo cubano dos irmãos Castro no Congresso dos Estados Unidos.

Ted Cruz, senador pelo Texas, também garantiu que faria marcha atrás nos passos dados pelo Presidente norte-americano, Barack Obama, relativamente a Havana, uma aproximação que comparou com outros passos dados pela atual Administração norte-americana, como o acordo nuclear com o Irão.

Questionado sobre a mesma questão, Trump considerou que "50 anos já são suficientes", numa referência ao embargo imposto à ilha, mas sublinhou que "melhoraria o acordo", embora sem especificar.

Face à resposta vaga do multimilionário, Rubio aproveitou interpelou-o e defendeu que um bom acordo com Cuba seria possível se "houvesse eleições livres ou liberdade de expressão" em Cuba, uma intervenção que lhe valeu uma ovação por parte da assistência.

"Agora o Governo cubano tem mais fontes de financiamento procedentes do dinheiro norte-americano" para continuar o seu regime opressivo, argumentou o senador, que precisa de ganhar no seu estado ,a Florida, no próximo dia 15 para se manter na corrida à Casa Branca.

As eleições presidenciais norte-americanas estão marcadas para novembro.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite