sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Nova sondagem coloca Trump à frente de Clinton nas presidenciais

Uma nova sondagem publicada na quarta-feira pelo canal televisivo Fox News coloca o republicano Donald Trump três pontos à frente da democrata Hillary Clinton, num cenário em que os dois competem nas presidenciais de novembro nos Estados Unidos.

© Kamil Krzaczynski / Reuters

Segundo esta sondagem, Trump, o único candidato na corrida à nomeação do Partido Republicano, fica com 45% dos votos, enquanto Clinton, favorita entre os democratas, consegue 42%, o que significaria um empate técnico, tendo em conta a margem de erro.

Estes resultados são significativamente distintos daqueles obtidos pela mesma sondagem no mês passado, em que Clinton se impunha por 48% contra os 41% de Trump, que então ainda disputava a nomeação republicana com Ted Cruz e John Kasich.

A ex-secretária de Estado ganha entre as mulheres (com 50% dos apoios contra os 36% de Trump), com o magnata a impor-se entre os homens (55% contra 33%) e consegue também uma vantagem de 37 pontos entre os brancos da classe trabalhadora e sem formação superior (61% para Trump face a 24% para Clinton).

Trump ganha junto dos brancos em geral (55% contra 31%), incluindo entre as mulheres brancas (47% contra 38%), enquanto a ex-primeira-dama vence entre os negros (90% contra 7%) e os latinos (62% contra 23%).

A sondagem mostra que se o senador Bernie Sanders fosse o candidato democrata, venceria Trump com facilidade, com uma vantagem de quatro pontos percentuais (46% contra 42%).

A sondagem da Fox News foi realizada através de entrevistas telefónicas a 1.021 eleitores registados em todo o país, entre 14 e 17 de maio, e tem uma margem de erro de três pontos percentuais.

Lusa

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.