sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Divulgados novos documentos incriminatórios da "Universidade Trump"

Documentos judiciais recém-divulgados no caso contra a "Universidade" do pré-candidato presidencial norte-americano Donald Trump revelam acusações de ex-empregados de que a empresa agora extinta enganava os consumidores com marketing agressivo e fraudulento.

© Carlo Allegri / Reuters

As revelações mais danosas são as de antigos funcionários a instituição com fins lucrativos fundada em 2004 e encerrada em 2010, desencadeando processos judiciais que poderão arrastar o presumível candidato presidencial republicano para tribunal.

"Enquanto a Universidade Trump declarava querer ajudar os consumidores a ganhar dinheiro no setor imobiliário, de facto a Universidade Trump apenas estava interessada em vender a toda a gente os seminários mais caros que pudesse", disse o ex-funcionário daquela instituição Ronald Schnackenberg num depoimento escrito hoje revelado.

A empresa oferecia vários cursos de empreendedorismo sob a famosa marca Trump.

Mas Schnackenberg, antigo diretor comercial da empresa, descreveu como se despediu em 2007 depois de descobrir que "a conduta da Universidade Trump era enganosa, fraudulenta e desonesta", fazendo eco dos argumentos apresentados por ex-alunos queixosos que alegam ter sido enganados.

Outro ex-empregado, Jason Nicholas, reconheceu ao testemunhar que os seminários eram lecionados por "pessoas sem qualificações que se apresentavam como braços-direitos de Donald Trump".

Nicholas declarou que aqueles formadores "ensinavam métodos eticamente incorretos e que tinham pouca ou nenhuma experiência de apresentação de propriedades e de concretização de verdadeiros negócios imobiliários".

"Era uma fachada, uma mentira total", asseverou.

O tribunal também desclassificou manuais internos da empresa, os chamados "playbooks", onde se encontravam em pormenor as técnicas de marketing e vendas para orientar os futuros estudantes para os cursos e programas mais caros, que atingiam preços como 35.000 dólares (31.270 euros) por supostamente revelarem os segredos de Trump para gerar riqueza.

Lusa

  • "Para ele, um 'não' não foi suficiente"
    3:39
  • Isabel II e Filipe de Edimburgo celebram 70 anos de casamento
    0:44

    Mundo

    A rainha Isabel II de Inglaterra e Filipe de Edimburgo celebram hoje 70 anos de casamento. Em dia de comemoração, o Palácio de Buckingham divulgou novas fotografias do casal cuja união é a mais duradora dentro das casas reais. Isabel casou com 21 anos. Seis anos depois foi coroada rainha por ocasião da morte do pai. A rainha e o marido têm quatro filhos, entre eles o herdeiro ao trono, Carlos, oito netos e cinco bisnetos.

  • Um negócio familiar destruído pelas chamas
    8:36
  • "Diálogos" de Catarina Neves duplamente premiado no festival Muvi
    2:12