sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Líder republicano critica comentários racistas de Donald Trump

O líder republicano Paul Ryan criticou esta terça-feira os comentários "racistas" do provável candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais nos Estados Unidos Donald Trump, que rejeitou a sentença de um juiz federal por este ser de origem mexicana.

© Joshua Roberts / Reuters

O republicano Paul Ryan é presidente da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso norte-americano) e uma das mais importantes figuras do Partido Republicano norte-americano. Depois de ter manifestado sérias reservas ao longo de vários meses, Ryan anunciou na semana passada o seu apoio à candidatura de Trump.

"Dizer que uma pessoa não pode fazer o seu trabalho por causa da sua etnia revela um caso clássico de um comentário racista. Penso que deve ser absolutamente repudiado", reagiu Paul Ryan, numa conferência de imprensa.

Apesar da crítica, Ryan vai continuar a apoiar Donald Trump.

"É mais provável que a nossa política seja aplicada com ele" do que por outro candidato, disse o líder republicano, numa referência à provável candidata democrata às presidenciais norte-americanas Hillary Clinton.

O multibilionário tem sido alvo de duras críticas, incluindo de apoiantes, depois de ter questionado a conduta do juiz federal Gonzalo Curiel, que está a supervisionar os processos por fraude contra a extinta Universidade Trump.

Numa entrevista na quinta-feira passada, Trump explicou que o juiz, nascido nos Estados Unidos mas filho de mexicanos, tinha um "conflito [de interesses] absoluto" porque era "de origem mexicana" e membro de uma associação de magistrados hispânicos.

Trump recusou voltar atrás com as declarações sobre o juiz federal, explicando que o magistrado não tinha sido imparcial por causa da sua controversa proposta de construir um muro na fronteira com o México para lutar contra a imigração ilegal.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Casas de Luís Filipe Vieira e Pedro Guerra foram alvo de buscas
    2:39

    Desporto

    O caso dos emails levou esta quinta-feira a Polícia Judiciária a fazer buscas no Estádio da Luz e nas casas de Luís Filipe Vieira, o comentador Pedro Guerra e Paulo Gonçalves, o assessor jurídico do clube das águias. O advogado foi constituído arguido, mas só porque um advogado para ser alvo de buscas precisa de ser arguido.

  • Buscas no Benfica? "A Justiça está a funcionar"
    0:18

    Desporto

    Bruno de Carvalho reagiu esta quinta-feira às buscas efetuadas no Benfica. À saída de uma audiência no Ministério da Educação, o presidente do Sporting abordou o tema para dizer que é sinal de que a justiça está a funcionar.

  • Este foi provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O clube de amigos de António Costa

    Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC