sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Obama entra na campanha de Hillary Clinton a 5 de julho

O Presidente norte-americano Barack Obama vai participar pela primeira vez na campanha da potencial candidata presidencial democrata Hillary Clinton a 05 de julho no estado da Carolina do Norte, anunciou hoje a equipa da ex-secretária de Estado.

© Carlos Barria / Reuters

"Em Charlotte, o Presidente Obama e Hillary Clinton vão falar sobre como construir [o futuro] com base nos progressos alcançados e da sua visão para uma América que é mais forte quando está unida", disse a equipa da campanha da ex-senadora e ex-primeira-dama, num comunicado.

Será a primeira vez que Obama e Hillary Clinton estarão juntos numa ação de campanha para as eleições presidenciais deste ano.

Inicialmente, os dois representantes tinham agendado uma ação conjunta para 15 de junho, mas foi adiada depois do tiroteio numa discoteca gay em Orlando (Florida), que fez dezenas de mortos e de feridos.

Obama anunciou o apoio oficial a Hillary Clinton, a sua rival nas primárias democratas de 2008, no passado dia 09 de junho.

"Não creio que tenha havido alguém mais qualificado para ocupar este posto (de Presidente)" como Hillary Clinton, disse então Obama num vídeo divulgado pela Casa Branca, em que afirmou também estar "com ela".

Após meses a evitar pronunciar-se sobre as primárias do Partido Democrata e depois de um encontro com o rival direto de Hillary Clinton, o candidato Bernie Sanders, o presidente norte-americano felicitou-a na mesma ocasião por "ter feito história".

Aos 68 anos, a antiga chefe da diplomacia norte-americana no primeiro mandato presidencial de Obama (2009-2013) tem um lugar reservado na história dos Estados Unidos, ao ser a primeira mulher que consegue reunir os apoios suficientes para ser a candidata presidencial de um grande partido.

Hillary Clinton foi a candidata mais votada das primárias democratas, ao vencer 34 escrutínios que representam mais de 15,8 milhões de votos.

A ex-primeira-dama entra na convenção nacional do Partido Democrata em Filadélfia (Pensilvânia), agendada para 25 a 28 de julho, com a indigitação garantida para as eleições presidenciais de 08 de novembro.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC