sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Departamento de Estado dos EUA reabre investigação interna sobre e-mails de Clinton

O Departamento de Estado norte-americano anunciou a reabertura da investigação interna sobre a forma como Hillary Clinton usou o correio eletrónico quando era secretária de Estado, apesar de a Justiça ter decidido esta semana não fazer qualquer acusação.

© Rick Wilking / Reuters

O porta-voz da diplomacia dos EUA, John Kirby, anunciou na quinta-feira, através de um comunicado, a reabertura do inquérito interno, que tinha sido suspenso quando o FBI (polícia federal) abriu uma investigação.

"Tentaremos ser o mais expeditos possível, mas não colocaremos prazos artificiais ao processo", lê-se no comunicado, que explica que a investigação interna pode agora avançar justamente por o Departamento de Justiça norte-americano ter concluído que não apresentará acusação contra Hillary Clinton.

O FBI revelou esta semana que não acusará Clinton por ter usado uma conta de 'e-mail' privada para comunicações oficiais, algumas envolvendo material classificado, entre 2009 e 2013, quando a atual aspirante a candidata do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos foi secretária de Estado.

Segundo o FBI, dos 30 mil 'e-mails' que Clinton reenviou ao FBI para análise, 110 continham informação classificada.

Clinton afirmou que na altura em que foram enviados a partir da sua conta privada, nenhum deles tinha conteúdo classificado.

A ex-secretária de Estado prestou no sábado passado declarações aos investigadores do FBI.

A procurada-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, confirmou na quinta-feira que o Departamento de Justiça "não vai apresentar acusação" contra Clinton, depois de o diretor do FBI, James Comey, ter recomendado na quarta-feira o encerramento do caso e a não apresentação de qualquer acusação "contra nenhuma das pessoas envolvidas no âmbito da investigação".

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".