sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Momentos de tensão na convenção republicana

Os delegados do Partido Republicano anti-Trump provocaram hoje momentos de tensão na convenção, que termina quinta-feira, depois de terem visto negada uma proposta de votação que pretendia alterar as regras do evento.

© Mark Kauzlarich / Reuters

A fação "Never Trump" (Trump Nunca) apresentou uma proposta para que os representantes de cada Estado votassem a nomeação do candidato republicano às presidenciais de 8 de novembro, independentemente dos resultados das primárias.

A intenção daqueles delegados era forçar uma "rebelião" contra o virtual candidato republicano à Casa Branca, o magnata Donald Trump, que teoricamente tem o número de delegados necessários para ser oficialmente eleito.

O caos aconteceu quando Enid Mickelsen, a presente do Comité das Regras, deu por aprovada as normas que regem a convenção, que decidiram que os delegados vão votar no mesmo sentido que a maioria dos eleitores, quando votaram nas primárias nos respetivos estados.

Liderados pelo senador Mike Lee e pelo antigo procurador-geral da Virgínia, Ken Cucinelli, os delegados rebeldes pediram que se considerasse a possibilidade de cada estado decidir separadamente dar liberdade de voto aos seus membros.

"Isto não tem precedentes", assegurou o senador Lee, um dos principais aliados do senador Ted Cruz, que insistiu que se devia votar por contagem e não por aclamação.

Ken Cucinelli sublinhou que a única coisa pedida era que cada estado decidisse a sua disciplina de voto.

Depois do ocorrido, alguns delegados atiraram as suas credenciais para o chão.

Lusa

  • "Tem sido uma campanha de Trump contra o mundo inteiro e contra o próprio partido"
    2:24

    Miguel Sousa Tavares

    Começou esta segunda-feira em Cleveland, nos Estados Unidos, o encontro do Partido Republicano que deve confirmar a nomeação de Donald Trump na corrida para a Casa Branca. Várias figuras do partido já ameaçam boicotar a eleição. Miguel Sousa Tavares diz que esta "tem sido uma campanha de Trump contra o mundo inteiro e contra o próprio partido". Para o comentador a agenda de Donald Trump "bate em pontos que o comum dos americanos pensa".

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.