sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Obama alerta para "falta de preparação" de Trump em política estrangeira

© Carlos Barria / Reuters

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) alertou hoje para a "falta de preparação" demonstrada pelo candidato presidencial Donald Trump em política estrangeira, citando as suas recentes propostas sobre a NATO.

O candidato republicano à Casa Branca disse, numa entrevista ao jornal New York Times, que se os países bálticos, que são membros da Organização do Tratado Atlântico Norte (NATO na sigla em inglês), fossem atacados pela Rússia, só decidiria a intervenção dos EUA depois de ter verificado que aqueles países "tinham respeitado as suas obrigações".

"Há uma enorme diferença entre incitar os nossos aliados a cumprir os seus compromissos em termos de despesa para a defesa e dizer-lhes: 'sabem, poderemos não respeitar o compromisso central da aliança mais importante da história'", explicou Barack Obama, numa entrevista hoje divulgada pela CBS.

Um dos princípios da NATO estipula que um ataque contra um dos seus membros é um ataque ao conjunto dos aliados, um ponto que os EUA invocaram depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 e que justificou a intervenção da organização no Afeganistão.

Recordando que aquele princípio é a "pedra angular" da política estrangeira norte-americana desde a Segunda Guerra Mundial, qualquer que tenha sido o Presidente, Barack Obama defende que as propostas do candidato republicano demonstram a sua falta de conhecimento nesta área.

"Não ter compreensão ou conhecimento suficientes para dizer que a América poderia não cumprir o seu compromisso solene de proteger os aliados que estiveram do nosso lado depois do 11 de setembro (...) demonstra a [sua] falta de preparação em matéria de política estrangeira", salientou.

Na quinta-feira, o responsável da NATO Jens Stoltenberg já tinha reagido às declarações de Donald Trump dizendo que "a solidariedade" é "um valor essencial" da aliança atlântica.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.