sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Hillary Clinton critica o plano económico apresentado por Trump

A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, criticou esta segunda-feira o plano económico do rival republicano, Donald Trump, dizendo que beneficiará, com grandes reduções fiscais, as grandes empresas.

Andrew Harnik

Depois de visitar vários locais na cidade de St. Pertersburg, na costa oeste da Florida, a ex-secretária de Estado questionou as políticas económicas que Trump apresentou esta segunda-feira em Detroit, Estado do Michigan.

Trump, que tentou hoje relançar a sua campanha, depois de semanas de polémicas, apresentou um plano económico em que promete "a maior revolução fiscal" desde a presidência de Ronald Reagan (1981-1989).

Clinton tem liderado nas sondagens e inquéritos, desde a Convenção Nacional do Partido Democrata, nas últimas semanas, depois de várias polémicas protagonizadas por Trump.

A candidata tem também previsto apresentar na próxima sexta-feira, também em Detroit, mais detalhes do seu plano económico.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.