sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Família Kennedy critica Trump que considera sem qualidade para a Casa Branca

Evan Vucci

Membros da família Kennedy criticaram o candidato presidencial norte-americano Donald Trump por este ter ironizado "sobre a possibilidade de um assassinato político", considerando que tal declaração o devia desqualificar para a Casa Branca.

Num artigo publicado hoje no Washington Post, William Kennedy Smith e Jean Kennedy Smith consideram que o republicano Donald Trump tem um "discurso escuro e abusivo" e que tal devia ser suficiente para o desqualificar como candidato à presidência dos Estados Unidos da América (EUA).

"A violência política é o maior de todos os pecados civis", disseram o sobrinho e a irmã do Presidente democrata John F. Kennedy, assassinado em 1963, e do senador Robert Kennedy, morto em 1968 durante a campanha primária presidencial.

"Hoje, quase 50 anos depois, as palavras são ainda mais importantes", escrevem eles no jornal, juntando-se assim às vozes que nos últimos dias se têm ouvido contra o candidato republicano.

Na terça-feira, Donald Trump lembrou que a sua rival democrata, Hillary Clinton, "quer abolir a Segunda Emenda", o artigo na Constituição dos Estados Unidos que defende o direito de porte de armas, e afirmou que os "amantes de armas podem fazer algo" para travar Hillary, o que foi interpretado como incitação à violência.

Também Clinton considerou que os comentários "demonstram que Trump não tem temperamento para ser Presidente dos Estados Unidos".

"O que eu disse é que cidadãos partidários da Segunda Emenda devem organizar-se e votar para salvar a nossa Constituição!", justificou o magnata.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.