sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Presidente mexicano convidou Trump e Clinton a visitar o país

O Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, convidou os candidatos presidenciais dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, a visitar o seu país, mas indicou que ainda não foi confirmado nenhum dos encontros.

O diário norte-americano The Washington Post publicou na terça-feira que Trump está a considerar deslocar-se hoje à capital mexicana para uma reunião com Peña Nieto, de acordo com fontes dos dois países próximas das negociações.

Após a publicação desta informação, a presidência mexicana indicou que Peña Nieto enviou, na passada sexta-feira, "convites aos dois candidatos" que foram recebidos em "bons termos pelas suas respetivas equipas de campanha".

No entanto, acrescentou, "não há ainda confirmação de nenhuma das reuniões".

Numa entrevista à emissora Televisa no passado dia 16 de agosto, Peña Nieto disse que o seu Governo "está absolutamente disposto a trabalhar com quem eventualmente seja escolhido Presidente dos Estados Unidos" em novembro.

Questionado sobre se se reuniria com Trump, que durante a sua campanha fez declarações ofensivas contra os imigrantes mexicanos, Peña Nieto respondeu afirmativamente.

"Gostaria eventualmente de dialogar com os dois candidatos. Porque creio que é importante. Ouvi diferentes argumentos, o que se disse nos discursos, e parece-me que há uma visão distorcida do que realmente significa a relação entre o México e os Estados Unidos", disse.

Lusa

  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões de animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Gilberto Gil cancela atuação em Israel

    Cultura

    O músico brasileiro Gilberto Gil cancelou a atuação que tinha marcada para Telavive, em Israel, no dia 4 de julho, na sequência de protestos em Gaza durante os quais o exército daquele país matou 60 palestinianos.