sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Trump insiste que "México vai pagar" pelo muro entre os dois países

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, insistiu, na quarta-feira, que será o México a pagar pelo muro que ele planeia construir se for eleito.

"O México vai pagar pelo muro, acreditem em mim. Ainda não o sabem, mas vão pagar pelo muro", disse o magnata num discurso em Phoenix, depois de se ter encontrado com o Presidente mexicano.

O candidato voltou a falar dos seus planos para deportar imigrantes com registo criminal e disse que irá cancelar a ordem executiva de Barack Obama, que protege milhões de imigrantes ilegais.

Horas antes deste discurso, Trump encontrou-se com o Presidente Enrique Peña Nieto e disse depois, durante a declaração pública conjunta, que não foi discutido quem pagará pelo muro. Apesar de não o ter corrigido publicamente na altura, o Presidente mexicano escreveu no Twitter que disse ao candidato republicano, durante o encontro à porta fechada, que não iria financiar a construção do muro.

"No início da conversa com Donald Trump deixei claro que o México não vai pagar pelo muro", escreveu Peña Nieto.

No seu discurso, Trump delineou um plano para reduzir drasticamente a imigração ilegal.

"É o nosso direito, como nação soberana, escolher os imigrantes que consideramos mais prováveis de prosperar e florescer e gostar de nós", disse.

"As nossas prioridades vão incluir a remoção de criminosos, membros de gangues, ameaças de segurança, pessoas que ultrapassam o limite dos vistos, ofensas públicas -- ou seja, aqueles que dependem das benesses sociais ou causam um esforço excessivo à rede de segurança, juntamente com milhões de ilegais recém-chegados e pessoas que excedem o período autorizado de permanência e que vieram para cá ao abrigo desta administração corrupta", disse.

Trump garantiu que, se eleito, não vai permitir a regularização de nenhum imigrante que entre no país ilegalmente: "A nossa mensagem para o mundo será esta: não podem obter estatuto legal ou tornarem-se cidadãos dos Estados Unidos ao entrarem ilegalmente no nosso país".

"Não podem simplesmente entrar clandestinamente (...) e ficar à espera de ser legalizados", afirmou.

Lusa

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • Morreu José Manuel Castello-Lopes

    Cultura

    O empresário de cinema morreu esta quinta-feira aos 86 anos. A notícia da morte foi avançada hoje pela Academia Portuguesa de Cinema na sua página de Facebook.

  • Grupo armado mata 28 cristãos no Egito
    1:03
  • PSD quer criar taxa sobre a Uber e Cabify
    1:21

    Economia

    O PSD quer criar uma taxa sobre a Uber e Cabify para regulamentar as plataformas de transporte. A proposta deu entrada esta sexta-feira, no Parlamento, e procura ser uma alternativa ao projeto lei do Governo para o setor.

  • Médico português a caminho de Mossul
    3:01

    País

    Um médico português vai partir para o Iraque, no final do mês, para integrar uma equipa dos Médicos Sem Fronteiras. Gustavo Carona vai para Mossul, uma cidade bastião dos jihadistas, que tem sido palco de uma violenta guerra entre o Daesh e as forças iraquianas.

  • Filho de Eduardo dos Santos gasta 500 mil euros em relógio

    Mundo

    Desta vez não é Isabel dos Santos que dá que falar, mas sim um outro filho do Presidente de Angola. Danilo dos Santos arrematou um relógio por 500 mil euros, num leilão em Cannes. O momento foi partilhado através de um vídeo no Instagram, no qual aparece o ator Will Smith a comentar que o jovem "parece demasiado novo para ter 500 mil euros".

  • O "chega p'ra lá" de Trump
    2:35
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28

    País

    O Presidente da República promete voltar ao Luxemburgo até ao final do ano, se houver mais 10 mil portugueses recenseados até julho. Marcelo Rebelo de Sousa participou esta quinta-feira na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, que todos os anos recebe milhares de emigrantes portugueses.

    Enviados SIC