sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Filho de Trump compara refugiados a Skittles envenenados

O filho de Donald Trump está a causar uma onda de indignação depois de ter comparado refugiados sírios a Skittles (doces com sabor a fruta) envenenados. A Wringley, empresa que produz e comercializa os Skittles, já veio demarcar-se da declaração de Donald Trump Jr, considerando-a "desapropriada".

"Os Skittles são doces. Os refugiados são pessoas. Nós achamos esta analogia desapropriada", refere um comunicado da empresa.

O filho mais velho do candidato republicano à Casa Branca Donald Trump comparou na rede social Twitter os refugiados sírios a uma tigela com Skittles de várias cores, alguns dos quais estragados.

"Esta imagem diz tudo", escreveu na segunda-feira Donald Trump Jr, 38 anos, num tweet mostrando uma fotografia de uma tigela com as drageias coloridas.

Sob a imagem lê-se a frase: "Se tivesse uma tigela de drageias e eu lhe dissesse que apenas três delas o poderiam matar, tirava uma mão cheia? Este é o nosso problema com os refugiados sírios".

A mensagem com o logótipo e o slogan da campanha presidencial foi objeto do escárnio dos utilizadores da rede social.

"Nem sou grande apreciadora de Skittles (uma marca daquelas drageias), mas agora vou comprar todos os pacotes", escreveu @SarahSahim.

Donald Trump Jr, 38 anos, filho mais velho do candidato republicano à Casa Branca Donald Trump.

Donald Trump Jr, 38 anos, filho mais velho do candidato republicano à Casa Branca Donald Trump.

© Brian Snyder / Reuters

Donald Trump tem sido muito criticado devido aos seus comentários sobre raça, imigrantes e refugiados, incluindo a defesa da proibição de entrada de muçulmanos nos Estados Unidos.

O candidato republicano opõe-se fortemente ao plano do Presidente norte-americano, Barack Obama, de receber no país até ao final deste mês 10.000 refugiados sírios.

Mais de 4,8 milhões de sírios deixaram o seu país devido à guerra que já matou mais de 300.000 pessoas desde março de 2011.

Com Lusa

  • "É difícil ouvir estas declarações de alguém que quer ser Presidente dos EUA"

    Mundo

    Angelina Jolie manifestou-se publicamente, esta segunda-feira, contra as declarações de Donald Trump que defendeu a proibição da entrada de muçulmanos nos Estados Unidos. A atriz, que discursava em Londres na qualidade de Alta Representante da ONU para os Refugiados, disse: "Para mim a América foi construída por pessoas de todo o Mundo, unidas pela liberdade, especialmente pela liberdade religiosa. É difícil ouvir estas declarações de alguém que quer ser Presidente dos EUA".

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59