sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Palestinianos acusam Trump de desprezar Direito Internacional

© Mike Segar / Reuters

Representantes palestinianos criticaram esta segunda-feira fortemente a promessa eleitoral do candidato republicano nas eleições presidenciais norte-americanas, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital "indivisa" de Israel caso seja eleito para a Casa Branca.

"Esta declaração despreza o direito internacional e a política de longa data adotada pelos Estados Unidos sobre o estatuto de Jerusalém, nomeadamente sobre a ocupação e a anexação ilegal de Jerusalém leste", a zona palestiniana de Jerusalém, afirmou o "número dois" da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erakat, citado num comunicado.

A campanha de Trump anunciou no domingo à noite, após um encontro entre o multibilionário e o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu em Nova Iorque, que o candidato republicano à Casa Branca reconheceu que "Jerusalém tem sido a eterna capital do povo judeu há mais de três mil anos".

A equipa do candidato frisou ainda que, sob uma futura administração Trump, os Estados Unidos "vão reconhecer Jerusalém como a capital indivisa do Estado de Israel".

A questão de Jerusalém é uma das mais complicadas e delicadas do conflito israelo-palestiniano, um dos mais antigos do mundo.

Israel ocupa Jerusalém leste desde 1967 e declarou, em 1980, toda a cidade de Jerusalém como a sua capital indivisa. Os palestinianos querem fazer de Jerusalém leste a capital de um desejado Estado palestiniano, coexistente em paz com Israel.

Os Estados Unidos, como a maioria da comunidade internacional, não reconhecem Jerusalém como a capital de Israel. Washington mantém a sua embaixada em Telavive.

A solução dos dois Estados tem sido a peça central dos vários projetos internacionais de regulação do conflito israelo-palestiniano.

As várias declarações do conselheiro de Trump para as relações com Israel, David Friedman, significam "um abandono total da solução dos dois Estados", afirmou ainda o representante da OLP.

Já a diplomacia palestiniana criticou tanto as declarações de Trump como as posições defendidas pela sua rival democrata Hillary Clinton, acusando a candidata do Partido Democrata de favorecer excessivamente Israel em detrimento dos palestinianos.

"O Estado da Palestina não vai servir como moeda de troca para ganhar o voto judeu nos Estados Unidos", indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros palestiniano num comunicado.

As declarações dos dois candidatos "encorajam os princípios da coligação de direita no poder em Israel de prosseguir com as violações do Direito Internacional e com os crimes contra o povo palestiniano", acrescentaram as autoridades palestinianas.

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.