sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Clinton acusa Trump de eventual ilegalidade em negócios cubanos

A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, afirmou esta quinta-feira que o seu rival republicano, Donald Trump, pode ter violado as leis norte-americanas ao explorar oportunidades de negócio em Cuba em 1998.

"Hoje ficámos a saber dos seus esforços para fazer negócios em Cuba que parecem violar as leis dos Estados Unidos e que, sem dúvida, ridicularizam a política externa norte-americana", declarou Clinton, aos jornalistas.

A antiga secretária de Estado criticou ainda Trump por ter "enganado repetidamente as pessoas ao responder a perguntas sobre se estava a tentar fazer negócios em Cuba".

A Newsweek revelou esta quinta-feira que, em 1998, Trump explorou negócios em Cuba através da consultora Seven Arrows Investment and Development para contornar o embargo que proibia investimentos na ilha.

Segundo a revista, a Trump Hotels gastou pelo menos 60.000 euros para explorar oportunidades de negócio com o Governo de Fidel Castro utilizando uma consultora e ocultando os motivos sob argumentos humanitários.

Naquela altura, qualquer investimento na ilha sem a aprovação expressa da Administração norte-americana era ilegal, apesar de então existirem já pressões para flexibilizar as sanções económicas, algo que acabou por ocorrer apenas sob a presidência do democrata Barack Obama, que restabeleceu as relações diplomáticas entre Washington e Havana.

Em 1999, Trump, que dava os primeiros passos na política, proferiu um discurso diante da comunidade cubana de Miami (Florida) em que criticou Castro e afirmou que não investiria um dólar na ilha sem uma mudança de regime.

Fontes do Departamento do Tesouro garantiram à Newsweek que, embora não possam provar categoricamente que a empresa de Trump não recebeu autorização para investir em Cuba, a probabilidade de um casino norte-americano ter tentado gastar dinheiro na ilha era de "praticamente zero".

Há pouco mais de uma semana, Donald Trump prometeu que, caso seja eleito Presidente, irá reverter a abertura dos Estados Unidos relativamente a Cuba promovida por Obama a menos que haja "liberdades religiosas e políticas" na ilha.

Lusa

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.