sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Justiça obriga Fundação Trump a acabar com recolha de fundos

© Lucas Jackson / Reuters

O procurador-geral do estado de Nova Iorque ordenou que a fundação do candidato republicano à Casa Branca Donald Trump acabe com a recolha de doações, uma vez que o organismo não está em conformidade com as leis estaduais.

Segundo uma missiva do procurador-geral do estado de Nova Iorque enviada à fundação, com data de 30 de setembro (sexta-feira) e citada esta segunda-feira pela agência noticiosa francesa AFP, a Fundação Trump não está certificada adequadamente e nunca transmitiu as informações financeiras obrigatórias relacionadas com as suas atividades.

Na notificação, o gabinete de Eric Schneiderman (democrata) informou a fundação do candidato presidencial republicano que "deve cessar imediatamente a solicitação de contribuições ou a prática de angariações de fundos" no estado de Nova Iorque.

"A falta de interrupção imediata será considerada como uma fraude continuada sobre o povo do estado de Nova Iorque", advertiu.

A justiça de Nova Iorque deu à fundação 15 dias para entregar toda a informação solicitada pelas autoridades e os relatórios financeiros em arquivo sobre todas as atividades de angariação de fundos em anos anteriores. Documentos que devem ser entregues ao gabinete estadual relacionado com as organizações sem fins lucrativos.

"Todos os formulários devem ser devidamente certificados, completos e precisos", indicou o mesmo documento, acrescentando que qualquer pessoa que apresente dados falsos nos documentos exigidos poderá ser acusada criminalmente nos termos do Código Penal do estado de Nova Iorque.

A campanha de Donald Trump preferiu não comentar a situação.

"Porque esta é uma questão jurídica em curso, a Fundação Trump não irá comentar neste momento", disse a porta-voz do candidato republicano Hope Hicks num comunicado citado pelo jornal The New York Times.

Em meados de setembro, o democrata Eric Schneiderman tinha anunciado a abertura de uma investigação à Fundação Donald J. Trump por causa de algumas das suas transações.

"Preocupa-nos que a Fundação Trump tenha incorrido em alguma prática irregular", disse então Schneiderman numa entrevista à televisão CNN.

O nome de Eric Schneiderman está ligado a outra investigação sobre o império do multibilionário: a investigação relacionada com a Universidade Trump por alegadas fraudes a 5.000 pessoas no valor de 35,5 milhões de euros.

O início do processo sobre as alegadas más práticas na Universidade Trump está agendado para San Diego, Califórnia, para 28 de novembro, três semanas depois das eleições presidenciais norte-americanas (8 de novembro) disputadas por Trump e a rival democrata Hillary Clinton.

Os últimos dias estão a ser difíceis para a campanha de Trump. No último fim de semana, uma investigação jornalística conduzida pelo jornal New York Times revelou que Donald Trump poderá ter evitado, de forma legal, pagar impostos durante pelo menos 18 anos ao declarar perdas de 916 milhões de dólares (cerca de 814 milhões de euros) em 1995.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.