sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

WikiLeaks divulga discursos de Hillary Clinton para a Goldman Sachs

Três dos discursos pagos que a candidata à Casa Branca Hillary Clinton fez para o banco de investimento Goldman Sachs foram divulgados no sábado pela WikiLeaks, revelando laços entre a democrata e Wall Street.

A campanha de Clinton não comentou sobre a autenticidade dos discursos, que faziam parte de um conjunto de documentos roubados dos emails do diretor de campanha John Podesta e divulgados pela WikiLeaks.

A campanha da candidata responsabilizou o Governo russo pela pirataria informática, uma posição partilhada pelo Governo norte-americano, e acusou a WikiLeaks de tentar ajudar o rival republicano de Clinton, Donald Trump.

Entre outros assuntos, os discursos mostram Clinton a partilhar opiniões sobre regulação financeira, sobre as relações com o Presidente russo Vladimir Putin e os efeitos negativos de anteriores divulgações da WikiLeaks para a política exterior norte-americana.

Num discurso em outubro de 2013 na Goldman Sachs, Clinton sugeriu que algo devia ser feito para controlar os abusos de Wall Street "por motivos políticos".

"Havia também a necessidade de fazer algo por motivos políticos, se fores um membro eleito do Congresso e muitas pessoas no teu distrito eleitoral estiverem a perder empregos e a encerrar os seus negócios e toda a gente na imprensa disser que a culpa é de Wall Street, não podes ficar quita e não fazer nada", afirmou.

Clinton fez estes discursos pagos ao gigante financeiro no período entre ter deixado de ser secretária de Estado e ter lançado a sua campanha eleitoral.

Os discursos de Clinton à Goldman Sachs têm sido alvo de crítica durante a campanha, quer durante as primárias disputadas com Bernie Sanders, que argumentou que a candidata não podia eficazmente regular empresas que lhe tinham pago, quer agora contra Donald Trump, que considera que Clinton manifestou preferência pela autorregulação de Wall Street, contrariando o seu discurso público.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.