sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Fillon diz que ataques contra si visam destruir direita francesa

© Christian Hartmann / Reuters

O candidato da direita às eleições presidenciais em França, François Fillon, defendeu esta quinta-feira que as acusações de que tem sido alvo, de envolvimento em empregos fictícios da mulher, são uma tentativa de "destruir a direita e roubar-lhe votos".

"Não é justiça que procuram, é destruir-me. E, além da minha pessoa, destruir a direita, roubar-lhe os seus votos", afirmou num comício em Charleville-Mézières, no nordeste do país, que reuniu cerca de mil pessoas.

"Estes ataques não surgem do nada: foram cuidadosamente preparados, concebidos nas traseiras dos gabinetes que acabaremos por descobrir um dia", prosseguiu, após uma jornada de deslocações no nordeste de França, durante a qual tinha evitado responder a perguntas difíceis.

O ex-primeiro-ministro francês declarou-se responsável pelas suas decisões, dizendo: "Assumo a minha escolha de me apoiar na minha mulher e na minha família".

"Meus amigos, peço-vos que me ajudem a resistir, apesar de perceber que estas acusações perturbam alguns de vós, devido à sua insistência", lançou ainda ao público que acorreu a apoiá-lo.

O ministério público financeiro investiga desde a semana passada as atividades que permitiram a Penelope Fillon, segundo o jornal satírico Le Canard Enchainé, receber cerca de 900.000 euros brutos entre 1988 e 2013, como assistente parlamentar do marido e, a seguir, do seu sucessor na chefia do Governo, e como colaboradora de uma revista literária.

A investigação incide também sobre os empregos de dois dos seus filhos. Hoje, os investigadores, que já fizeram buscas na Assembleia Nacional e ouviram o casal Fillon, iam inquirir a secretária particular do candidato presidencial.

Segundo uma sondagem hoje divulgada, os apoiantes do partido de direita, os republicanos, continuam a depositar nele 58% da confiança, mas perto de sete franceses em dez (69%) desejam a sua substituição na corrida presidencial.

François Fillon, há muito considerado possível vencedor do escrutínio, seria agora eliminado à primeira volta, a 23 de abril, de acordo com outra sondagem, que o posiciona atrás da candidata de extrema-direita, Marine Le Pen (27%), e do centrista Emmanuel Macron (23%).

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.