sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Sete em cada dez franceses querem que Fillon abandone a corrida à presidência

© Christian Hartmann / Reuters

Sete em cada dez (70%) franceses defendem que o candidato da direita à presidência, François Fillon, deve retirar-se da corrida, devido ao alegado desvio de fundos públicos, segundo uma sondagem divulgada esta sexta-feira.

Há uma semana, 60% dos inquiridos defendiam que o ex-primeiro-ministro devia desistir da candidatura, segundo a sondagem do instituto Odoxa para a emissora France Info.

Mesmo entre os inquiridos que dizem ser de direita, 61% afirmam que Fillon deve abandonar a corrida.

Fillon está a ser investigado depois de o semanário satírico Le Canard Enchaîné ter noticiado que, enquanto deputado, criou um emprego fictício para a mulher, Penelope Fillon, e para dois dos filhos, que lhes permitiu receber centenas de milhares de euros de fundos parlamentares.

Na segunda-feira, Fillon deu uma conferência de imprensa na qual pediu "perdão por ter cometido o erro de trabalhar com familiares, privilegiando uma colaboração de confiança", mas negou que os empregos fossem fictícios.

Na sondagem divulgada esta sexta-feira, 79% dos inquiridos - e 61% dos simpatizantes de direita - disseram não ter ficado convencidos com as explicações do candidato.

Além disso, 74% dos inquiridos tem má opinião de Fillon, mais 29 pontos percentuais que em novembro.

Se Fillon vier a decidir desistir, um em cada dois inquiridos considera que deve ser substituído na corrida por Alain Juppé, que Fillon derrotou nas primárias da direita, 15% preferem o ex-ministro François Baroin e 13% o presidente da região norte, Xavier Bertrand.

Antes do caso revelado a 26 de janeiro pelo Canard Enchaîné, François Fillon era um dos favoritos às presidenciais e as sondagens colocavam-no como provável adversário da líder da extrema-direita, Marine Le Pen, na segunda volta.

Segundo uma sondagem do instituto Ifop publicada na terça-feira, a segunda volta vai ser disputada entre Marine Le Pen e Emmanuel Macron.
As presidenciais de França estão marcadas para 23 de abril e 7 de maio.

Lusa

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC