sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Marisa Matias cantou "Grândola Vila Morena" ao lado de Mélenchon em Paris

ETIENNE LAURENT

A eurodeputada do Bloco de Esquerda (BE), Marisa Matias, cantou esta sexta-feira, em Paris, Grândola Vila Morena no comício de encerramento da campanha de Jean-Luc Mélenchon para a primeira volta das eleições presidenciais francesas.

"Grândola Vila Morena, terra da fraternidade, o povo é quem mais ordena, dentro de ti ó cidade", cantou a eurodeputada, gritando, em francês, no final: "É o povo quem mais ordena! Encontramo-nos na segunda volta! Até breve!"

Poucos cantaram a música de Zeca Afonso mas foram muitas as palmas no final do curto discurso de Marisa Matias, seguido da intervenção de Pablo Iglesias, líder do partido espanhol Podemos.

Marisa Matias começou por desculpar-se do seu francês, apenas com sotaque mas sem erros, e destacou que "Jean-Luc é o único candidato que pensou na França realmente e pensou em metade da sociedade, as mulheres e os direitos das mulheres".

"Boa tarde, insubmissos de França! Que campanha magnífica! Estamos aqui para dizer que não estão sós. Há toda uma Europa de cooperação, de insubmissos e de insubmissas. Estamos aqui para trabalhar juntos, para dizer que há esperança e que podemos ser felizes na nossa vida. É por isso que estamos aqui, não pelo poder consagrado", declarou Marisa Matias perante o público.

Jean-Luc Mélenchon disse ter ao pé de si "o clube dos 10%, Pablo Iglesias do Podemos e Marisa Matias que fez 10% em Portugal com o Bloco de Esquerda".

O candidato da França Insubmissa afirmou que "há várias Europas" e que é possível um outro modelo "que não seja a competição mas a cooperação", considerando que ele e os seus dois convidados representam uma "Europa dos rebeldes, dos insubmissos, a Europa do Podemos, a Europa do Bloco".

No final, Marisa Matias disse à Lusa ter aceite o convite para cantar a Grândola porque foi algo que Mélenchon já lhe tinha pedido, tendo aliás sido o candidato quem começou a cantar para motivar a eurodeputada portuguesa.

"Já há alguns anos, num congresso do Parti de Gauche, o Jean-Luc Mélenchon convidou-me e praticamente obrigou-me a ir ao palco cantar o Grândola Vila Morena. Hoje tinha dito para eu tentar cantar novamente. Obviamente, eu não sei cantar mas seja como for tentei fazer-lhe o gosto porque acho que valia a pena e ele merece", explicou.

Em declarações à Lusa, Pablo Iglesias destacou que uma vitória de Mélenchon seria benéfica para Portugal e Espanha.

"Creio que muda a situação na Europa ter um presidente da República Francesa que faça frente a Merkel e que aposte na reconstrução do projeto europeu fundamentado nos velhos valores do antifascismo: liberdade, igualdade e fraternidade. Pode ser que as coisas mudem muito em Espanha e em Portugal também", afirmou.

No final, Jean-Luc Mélenchon fundiu-se na multidão de militantes e jornalistas e Marisa Matias disse "estar confiante" na passagem do candidato à segunda volta porque tem "esperança até ao fim".

Caso nenhum dos 11 candidatos seja eleito logo no domingo, com maioria absoluta, a segunda volta das eleições presidenciais está marcada para 7 de maio.

Lusa

  • Mélenchon manteve campanha apesar do ataque em Paris
    2:09

    Eleições França 2017

    O atentado desta quinta-feira em Paris alterou os planos dos candidatos para este último dia de campanha. Ao centro e à direita, Marine Le Pen, Emmanuel Macron e François Fillon anularam todas as ações de campanha. Contudo, à esquerda, Benoit Hamon e Jean-Luc Mélenchon continuaram esta sexta-feira na caça ao voto.

  • Voluntários portugueses rumam ao México com cães de salvamento
    1:59

    Mundo

    Nuno Vieira e Marco Saraiva são voluntários de Braga. Com os seus dois cães, "Koi" e "Yuki", formam uma equipa de resgate e partem esta noite para o México, para ajudar na busca e salvamento de vítimas do terramoto que abalou o país esta terça-feira. A equipa portuguesa faz parte de uma ONG espanhola.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição em Porto Rico
    1:16
  • "Desistam desta escalada de radicalismo e desobediência"
    3:35
  • Como acabar com o cyberbulling? Os internautas aconselham Melania Trump

    Mundo

    Melania Trump está a ser alvo de piadas na internet, depois de ter dado um discurso, a propósito da Assembleia-Geral da ONU, sobre cyberbulling. Uns destacaram que a primeira-dama estava a falar de pobreza com um vestido de 3.000 dólares (cerca de 2.500 euros). Outros lembraram a ironia do discurso com as atitudes de Donald Trump, acusando-o de ser um bullie, que deveria ser parado, e que o primeiro passo seria impedir a presença o Presidente norte-americano no Twitter.

    SIC

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • DGS garante que não há perigo de dengue
    2:09

    País

    Foi detectada em Penafiel a presença de uma espécie de mosquito potencialmente transmissora de dengue. No entanto, a diretor-geral da Saúde, Francisco George, garante que nenhum dos mosquitos estava infetado, não havendo assim riscos para a saúde humana. O mosquito de origem asiática já se espalhou por vários países europeus.

  • José Cid denuncia poluição em ribeira de Mogofores
    2:03

    País

    Uma descarga poluente matou peixes e outros seres vivos num curso de água que alimenta o rio Cértima, em Anadia. Um dos moradores revoltados com o cenário é o cantor José Cid, proprietário de uma quinta onde passa a ribeira, cuja água é habitualmente usada para regar os campos agrícolas.

  • Contra a endogamia académica
    2:40

    País

    As universidades públicas contratam sobretudo professores formados na própria instituição. O estudo recente da Direção-geral de Estatísticas da Educação e Ciência revela que o mérito não tem sido o requisito privilegiado. A endogamia académica é o conceito que se tenta agora inverter a bem da qualidade cientêntifica, da criatividade e da inovação.

  • Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade

    Cultura

    A plataforma digital Netflix viu-se obrigada a retirar um episódio da Abelha Maia depois das queixas de pais norte-americanos por causa de um "desenho obsceno", em forma de pénis. Aparentemente, terá sido só removido para quem acede nos EUA dado que, ao que a SIC pôde constatar, a partir de Portugal o episódio 35 está disponível.

  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.