sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Vários meios impedidos de entrar na sede de campanha de Le Pen

Pascal Rossignol

Uma dezena de meios de comunicação denunciou este domingo não ter sido autorizada a entrar na sede de campanha da candidata presidencial de extrema-direita, Marine Le Pen, que alegou falta de espaço, segundo o diário Libération.

Jornalistas do semanário Charlie Hebdo, dos digitais Médiapart, Rue89, Buzzfeed e Les Jours, do programa Quotidien e do canal privado TF1 e de vários meios estrangeiros disseram não ter recebido a acreditação para acompanhar esta noite no Chalet du Lac, a sede de campanha de Marine Le Pen.

"Por solidariedade para com os nossos companheiros, a redação do Libération, que na altura em que escreve estas linhas não sabe se foi afetada por esta medida, decidiu não ir à noite organizada pelo partido de direita radical", avançou o jornal a meio da tarde na sua edição 'online'.

O 'Libération', cujo boicote foi também partilhado pela revista Les Inrocks, disse na sua página na internet que "essas medidas antidemocráticas e contrárias à liberdade de expressão devem parar, bem como a intimidação dos jornalistas nos encontros".

O jornal escreve também que não é a primeira vez que a Frente Nacional (FN) veta o acesso aos seus encontros e que normalmente isto acontece a "um ou dois meios, raramente mais, mas desta vez uma dezena de meios foi impedida de fazer o seu trabalho".

O Chalet du Lac tem capacidade para cerca de 1.400 pessoas, muito abaixo das 10.000 pessoas que a Esplanada du Louvre, a sede de campanha do liberal Emmanuel Macron, pode acolher.

Lusa

  • Quem é Elon Musk?
    9:42
  • "Bashar Al-Assad continua a fazer tudo o que quer contra o seu próprio povo"
    0:48
  • A história da neta de um dos mais cruéis comandantes da II Guerra Mundial
    3:20