sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Guterres quer encontro com Macron "num futuro muito próximo"

O secretário-geral da ONU, António Guterres, felicitou o vencedor das eleições presidenciais francesas, Emmanuel Macron, e disse querer reunir "num futuro muito próximo" com o próximo Presidente da França.

"Felicitamos o povo da França por uma eleição presidencial bem sucedida e o Presidente eleito, Emmanuel Macron, pela sua vitória", disse o porta-voz de Guterres aos jornalistas num 'briefing' nas Nações Unidas.


Stephane Dujarric disse que Guterres vai escrever uma carta a Macron convidando-o para um encontro "num futuro muito próximo" e lembrou que a França "é um parceiro muito valioso" da ONU. "Esperamos um envolvimento rápido", disse o porta-voz.


No encontro, disse Dujarric, os dois responsáveis deverão discutir temas como as mudanças climáticas, a luta contra o terrorismo e operações de manutenção de paz.


A eleição de Macron é uma boa notícia para Guterres e para a ONU, numa altura em que o Presidente dos EUA, Donald Trump, deve anunciar se mantém a promessa de campanha de retirar os EUA do Acordo do Clima de Paris, um acordo assinado por 175 país na ONU no ano passado.


Macron, que prometeu durante a campanha manter a França neste compromisso, convidou hoje os cientistas dos EUA que investigam alterações climáticas a desenvolver pesquisa no seu país.


Macron, um candidato centrista, venceu no domingo a segunda volta das presidenciais francesas, com 66%, derrotando a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen (34%).

Lusa

  • Campanha eleitoral em Angola chega hoje ao fim

    Mundo

    Os candidatos às eleições gerais angolanas de quarta-feira terminam hoje um mês de campanha, com milhares de quilómetros percorridos, uma breve aparição de José Eduardo dos Santos e as possíveis coligações em destaque.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.