sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Mais de 140 detidos em protestos após divulgação da vitória de Macron

Stephane Mahe

A polícia francesa deteve 141 pessoas durante a noite de domingo e a madrugada de hoje, na sequência dos protestos após a vitória de Emmanuel Macron nas eleições presidenciais.

Segundo a Associated Press (AP), que cita fontes policiais, nove pessoas permaneciam detidas hoje de manhã, sobretudo por vandalismo.

Durante a campanha presidencial, muitos grupos organizaram protestos contra a candidata da extrema-direita às eleições presidenciais francesas, Marine Le Pen.

Alguns grupos anarquistas e outros de extrema-esquerda também promoveram protestos contra ambos os candidatos, olhando para Macron como "muito amigo" do mundo dos negócios e para Le Pen como manchada pelo passado racista da Frente Nacional.

Nas eleições presidenciais de domingo, o centrista Emmanuel Macron, de 39 anos, derrotou a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, com uma vantagem de quase 30 pontos, ao conquistar 66,06% dos votos, contra os 33,94% obtidos pela líder da Frente Nacional.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57