sicnot

Perfil

Eleições França 2017

Manifestantes contra Macron em confrontos com a polícia em Paris

Jean-Paul Pelissier / Reuters

Pelo menos 1.000 pessoas manifestaram-se hoje no centro de Paris contra as políticas liberais do presidente eleito, Emmanuel Macron, advertindo que "não se toca" nas conquistas sociais.

Numa marcha com cartazes pela ecologia e contra a precariedade, a plataforma Frente Social, integrada por sindicatos e organizações não-governamentais, iniciou o protesto na Praça da República e marchou até à praça da Bastilha.

Os manifestantes contestam fundamentalmente a reforma da lei do trabalho proposta por Macron, que inclui medidas como a limitação das indemnizações por despedimento.

Jornalistas no local presenciaram momentos de tensão entre manifestantes e a polícia no final da marcha, mas as autoridades não divulgaram até ao momento se houve detenções no protesto.

A manifestação de hoje foi menos tensa que um protesto anticapitalista realizado no domingo à noite na capital francesa, que terminou com nove pessoas detidas.

Jean-Paul Pelissier / Reuters

  • PS vai continuar a procurar entendimentos à esquerda
    1:38
  • 22 mortos devido a gripe H1N1 no Equador

    Mundo

    Uma epidemia de gripe H1N1 provocou a morte de 22 pessoas no Equador, onde estão diagnosticados perto de 500 casos, anunciou esta segunda-feira o vice-ministro da Saúde, Carlos Duran.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC