sicnot

Perfil

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Governo francês reclama ação imediata da Renault para reduzir emissões

A ministra francesa do Ambiente, Ségolène Royal, reivindicou hoje uma ação imediata do fabricante Renault para reduzir as emissões dos seus veículos, mesmo antes das conclusões finais da comissão técnica, esperadas até ao verão.

© Philippe Wojazer / Reuters

"Sem esperar as conclusões, a Renault tem de reagir imediatamente para ajustar os seus motores às normas", disse Ségolène Royal, em entrevista publicada pelo "Le Parisien".

A ministra reconheceu que, de acordo com as primeiras investigações da comissão técnica, criada em França em setembro no âmbito do escândalo Volkswagen, não foi possível provar qualquer falsificação voluntária nos 22 automóveis de oito fabricantes submetidos a testes.

Mas destacou que as normas das emissões dos poluentes dióxido de carbono e óxido nitroso foram ultrapassadas em veículos Renault de "pelo menos dois construtores estrangeiros".

Na quinta-feira, a Renault foi alvo de buscas relacionadas com suspeitas de fraudes nas emissões poluentes, provocando uma queda de mais de 20% nas ações do fabricante automóvel francês na bolsa de Paris.

O alvo da investigação foram fábricas de motores da marca francesa o que sugere, segundo o sindicato que denunciou a realização das buscas, que estas "estão ligadas às consequências do escândalo da Volkswagen".

No seguimento do escândalo das emissões poluentes na Volkswagen, a Renault disse no mês passado que iria investir 50 milhões de euros para aproximar as emissões nos testes com a condução real.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.