sicnot

Perfil

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Governo francês reclama ação imediata da Renault para reduzir emissões

A ministra francesa do Ambiente, Ségolène Royal, reivindicou hoje uma ação imediata do fabricante Renault para reduzir as emissões dos seus veículos, mesmo antes das conclusões finais da comissão técnica, esperadas até ao verão.

© Philippe Wojazer / Reuters

"Sem esperar as conclusões, a Renault tem de reagir imediatamente para ajustar os seus motores às normas", disse Ségolène Royal, em entrevista publicada pelo "Le Parisien".

A ministra reconheceu que, de acordo com as primeiras investigações da comissão técnica, criada em França em setembro no âmbito do escândalo Volkswagen, não foi possível provar qualquer falsificação voluntária nos 22 automóveis de oito fabricantes submetidos a testes.

Mas destacou que as normas das emissões dos poluentes dióxido de carbono e óxido nitroso foram ultrapassadas em veículos Renault de "pelo menos dois construtores estrangeiros".

Na quinta-feira, a Renault foi alvo de buscas relacionadas com suspeitas de fraudes nas emissões poluentes, provocando uma queda de mais de 20% nas ações do fabricante automóvel francês na bolsa de Paris.

O alvo da investigação foram fábricas de motores da marca francesa o que sugere, segundo o sindicato que denunciou a realização das buscas, que estas "estão ligadas às consequências do escândalo da Volkswagen".

No seguimento do escândalo das emissões poluentes na Volkswagen, a Renault disse no mês passado que iria investir 50 milhões de euros para aproximar as emissões nos testes com a condução real.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.