sicnot

Perfil

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Governo francês reclama ação imediata da Renault para reduzir emissões

A ministra francesa do Ambiente, Ségolène Royal, reivindicou hoje uma ação imediata do fabricante Renault para reduzir as emissões dos seus veículos, mesmo antes das conclusões finais da comissão técnica, esperadas até ao verão.

© Philippe Wojazer / Reuters

"Sem esperar as conclusões, a Renault tem de reagir imediatamente para ajustar os seus motores às normas", disse Ségolène Royal, em entrevista publicada pelo "Le Parisien".

A ministra reconheceu que, de acordo com as primeiras investigações da comissão técnica, criada em França em setembro no âmbito do escândalo Volkswagen, não foi possível provar qualquer falsificação voluntária nos 22 automóveis de oito fabricantes submetidos a testes.

Mas destacou que as normas das emissões dos poluentes dióxido de carbono e óxido nitroso foram ultrapassadas em veículos Renault de "pelo menos dois construtores estrangeiros".

Na quinta-feira, a Renault foi alvo de buscas relacionadas com suspeitas de fraudes nas emissões poluentes, provocando uma queda de mais de 20% nas ações do fabricante automóvel francês na bolsa de Paris.

O alvo da investigação foram fábricas de motores da marca francesa o que sugere, segundo o sindicato que denunciou a realização das buscas, que estas "estão ligadas às consequências do escândalo da Volkswagen".

No seguimento do escândalo das emissões poluentes na Volkswagen, a Renault disse no mês passado que iria investir 50 milhões de euros para aproximar as emissões nos testes com a condução real.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Erdogan apela ao reconhecimento de Jerusalém Oriental como capital
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28