sicnot

Perfil

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Escândalo Renault

Renault afirma que veículos novos estão de acordo com normas antipoluição

O construtor automóvel francês Renault, em dificuldades desde que foi anunciado que ultrapassou as normas antipoluição em motores 'diesel', afirmou hoje que os seus veículos novos estão de acordo com as normas em vigor.

Reuters

Reuters

© Philippe Wojazer / Reuters

"Todos os veículos novos" postos à venda pela Renault estão "em conformidade com a norma Euro 6", disse à AFP um porta-voz do grupo Renault.

Os testes efetuados em França na sequência do escândalo da manipulação de emissões que envolveu a Volkswagen revelaram que foram "ultrapassadas as normas" para o dióxido de carbono e óxido de azoto na Renault, anunciou o governo na quinta-feira. Os testes não revelaram, no entanto, a existência de qualquer dispositivo para manipular os resultados, como aconteceu na Volkswagen.

A Renault avançou hoje duas hipóteses para as normas terem sido ultrapassadas: o teste pode ter sido feito num veículo antigo, vendido antes da norma Euro 6 entrar em vigor, ou pode tratar-se de um veículo com um problema.

As ações da Renault caíram 10% na Bolsa de Paris na quinta-feira, depois de ao fim da manhã os sindicatos terem revelado que foram feitas buscas na empresa na semana passada pelos serviços franceses de combate à fraude.

O ministro da Economia francês, Emmanuel Macron, explicou que foram feitos pelos seus serviços "vários controlos e buscas desde setembro para se verificar a fiabilidade e a qualidade das informações transmitidas aos consumidores" e que a Renault foi apenas "um dos construtores controlados".

Lusa

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.

  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de ser fraco
    1:46