sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

UE pede que sejam feitos testes a nível nacional após revelações da Volkswagen

A Comissão Europeia pediu hoje aos Estados-membros para fazerem "os inquéritos necessários a nível nacional", após as revelações de manipulação da Volkswagen nos testes antipoluição.

Reuters

"A Comissão convida todos os Estados-membros a fazerem os inquéritos necessários a nível nacional e um relatório", anunciou em comunicado, defendendo "tolerância zero quanto à fraude e o respeito escrupuloso das regras da União Europeia (UE)".

O executivo europeu espera que as autoridades nacionais analisem as consequências "para os veículos vendidos na Europa" das revelações feitas nos Estados Unidos sobre a utilização pelo fabricante alemão de um dispositivo que permite manipular os resultados dos testes antipoluição e "assegurem que as normas de emissões poluentes são escrupulosamente respeitadas".

A Comissão é responsável pela fixação dos limites de emissões e pelas normas de procedimento dos controlos, mas os testes são realizados pelas autoridades responsáveis em cada um dos 28 Estados-membros.

A Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos acusou na sexta-feira passada a Volkswagen de falsear o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes através de um 'software' incorporado no veículo, incorrendo numa multa que pode ir até aos 18 mil milhões de dólares (cerca de 15,9 mil milhões de euros).

No domingo, a Volkswagen reconheceu ter falseado os dados e na terça-feira anunciou que 11 milhões de veículos em todo o mundo têm equipamento que permite alterar o desempenho dos motores em termos de emissões para a atmosfera.

A França anunciou hoje que vai fazer "testes aleatórios" numa centena de veículos de todas as marcas comercializadas no país.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.