sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Peugeot Portugal informa clientes que não utilizou métodos fraudulentos

A PSA Portugal, que agrega as marcas Peugeot, Citroën e DS, enviou hoje uma carta aos concessionários e clientes afirmando que os seus veículos nunca utilizaram métodos fraudulentos para falsear as emissões de gases poluentes.

Reuters

No documento a que a Lusa teve acesso, a PSA Portugal refere mesmo que os seus automóveis "nunca estiveram equipados com 'software' ou qualquer outro dispositivo para a deteção de testes de homologação em que se ativasse um tratamento de emissão NOx (óxidos de azoto), e que o mesmo se desativasse sob reais condições de condução".

A carta enviada aos concessionários e clientes adianta também que a PSA "apoia a introdução de um novo procedimento para homologação europeia, aplicável a partir de setembro de 2017, que seja mais representativo das condições reais de utilização do que a norma atualmente em vigor".

A PSA Portugal vende todos os modelos Peugeot, Citroën e a marca de luxo DS e produz veículos comerciais na sua fábrica em Mangualde, estando diretamente ligada à unidade fabril de Vigo em Espanha.

A European Federation for Transport and Environment (AISBL), entidade que trabalha com a Comissão Europeia, divulgou um estudo que revela que a diferença entre os resultados dos testes anti emissões de dióxido de carbono nos automóveis e o desempenho real "tornou-se num abismo", passando de 8% em 2001 para 40% em 2014.

O estudo "Mind the Gap" escreve que a Volkswagen "é ponta do iceberg" e que a "Mercedes, BMW e Peugeot distorcem dados".

Acrescenta ainda, a propósito da Mercedes, que os modelos classe A, C e E têm uma lacuna dos testes face ao desempenho real superior a 50%, enquanto na série 5 da BMW e no Peugeot 308 o fosso fica abaixo dos 50%.

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57