sicnot

Perfil

Escândalo Volkswagen

Ministro realça gestão irrepreensível e importância da Autoeuropa

Ministro realça gestão irrepreensível e importância da Autoeuropa

Pires de Lima sublinhou a importância da Autoeuropa para Portugal. Apesar do escândalo que envolve o grupo alemão, o ministro da Economia diz que a fábrica portuguesa tem tido uma gestão irrepreensível e é alheia a esta fraude.

O Governo português recebeu hoje a garantia da Volkswagen de que até 7 de outubro o grupo vai ter um plano detalhado para a correção das emissões fraudulentas, onde não há referências ao impacto na produção da Autoeuropa.


Pires de Lima revelou também ter recebido uma carta do novo presidente do grupo Volkswagen com a garantia de "um plano detalhado para a correção de todas estas ilegalidades até 07 de outubro e que assumirá obviamente os custos de toda esta fraude".


Em declarações aos jornalistas, o governante sublinhou a necessidade de "separar águas", entre a Volkswagen Autoeuropa e o grupo Volkswagen, realçando que, "mesmo que eventualmente no passado tenham sido produzidos veículos com motores com este 'software' fraudulento [em Portugal], não é responsabilidade da gestão da Autoeuropa".

Com Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.