sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Autoridades alemãs obrigam Volkswagen a chamar carros às oficinas

As autoridades alemãs exigiram hoje à Volkswagen que chame às oficinas de forma obrigatória e imediata 2,4 milhões dos 2,8 milhões de veículos afetados pela fraude nas emissões poluentes.

© Paulo Whitaker / Reuters

A Agência Federal de Veículos a Motor (KBA, sigla em almeão) recusa assim a solução voluntária proposta pelo grupo Volkswagen para sanar a manipulação dos testes de emissões poluentes, um plano enviado na quarta-feira passada às autoridades alemãs.

"Exigimos uma chamada às oficinas para a reparação", afirmou um porta-voz da KBA à revista alemã Der Spiegel, citado pela Efe.

Para além disso, a Volkswagen terá de apresentar quanto antes prazos para uma solução dos veículos não incluídos nesta chamada obrigatória, cerca de 400.000 automóveis equipados com motor a gasóleo de 1.6 litros.

A Volkswagen reconheceu a 18 de setembro, após uma denúncia das autoridades norte-americanas, que instalou em 11 milhões de veículos em todo o mundo um dispositivo de manipulação de emissões, que as baixava ao nível legal só quando os veículos estavam a ser testados, mas que em condições normais emitia acima do permitido.

Após o escândalo, que custou o lugar de presidente executivo do grupo a Martin Winterkorn, as autoridades alemãs exigiram à Volkswagen um plano para eliminar na Alemanha o 'kit' fraudulento, que afeta 2,8 milhões de veículos.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06